0

Agradeço por deixar de ser o Pistorius brasileiro, diz campeão paraolímpico

Velocista brasileiro, após medalha de ouro, diz que pode ganhar de sul-africano 'Blade runner' de novo.

3 set 2012
15h24
  • separator
  • comentários

Um dia após ganhar a medalha de ouro nos 200 metros rasos da classe T44 na Paraolimpíada de Londres 2012, o brasileiro Alan Fonteles disse, em entrevista coletiva, que aceita o pedido de desculpas do competidor sul-africano Oscar Pistorius.Alan destacou, no entanto, que de agora em diante pode comemorar o fato de ter saído da sombra de Pistorius."Fico muito feliz de estar elevando o meu nome", afirmou o brasileiro. "Não desmerecendo o Pistorius, agradeço muito a Deus por deixar de ser o Pistorius brasileiro."Pistorius, apelidado de ''''Blade Runner'''', ficou conhecido mundialmente como o primeiro para-atleta a participar de uma Olimpíada, em Londres.Franco favorito para a final dos 200 m rasos, o sul-africano ficou na segunda posição e disse que o resultado da prova não havia sido justo por conta do tamanho das próteses do brasileiro.Nesta segunda-feira, após a repercussão de suas declarações, Pistorius pediu desculpas públicas pelo momento em que fez o comentário."Quero continuar a minha amizade com o Pistorius, ele ainda é o meu ídolo", disse Alan, após confessar que ficou magoado com as reclamações do concorrente."Não sei se é uma coisa dele, se ele está abalado com o resultado", lamentou o brasileiro. "Só sei que desde ontem as coisas não andam muito bem quando a gente se cruza. Ele não fala, e está um clima chato e estranho."Rio 2016A polêmica aconteceu por conta de um aumento de cinco centímetros nas próteses de Alan. No Mundial de Atletismo em Christ Church, na Nova Zelândia, no ano passado, o brasileiro estava com 1,76m de altura."Lá, foi feita uma medição da minha envergadura, da altura que eu poderia estar. Eu poderia ficar com até 1,85m, e estou com 1,81m agora", disse Alan, ao lembrar que todas as alterações foram acompanhadas de perto pelo Comitê Paraolímpico Internacional.O brasileiro contou que começou a treinar com as novas próteses há três semanas.Após ganhar do primeiro atleta paraolímpico a participar de uma Olimpíada, uma pergunta parece natural. Alan tem intenções de tentar se preparar para a Olimpíada no Rio, em 2016?"Não, eu sou atleta paraolímpico, eu vejo que são dois mundos que, querendo ou não, são diferentes", respondeu o brasileiro. "As Paraolimpíadas foram feitas em Stoke Mandeville para atletas que tinham algum tipo de deficiência.""Claro que ele está quebrando uma grande barreira", acrescentou. "Fico muito feliz pelo resultado que ele fez e pelas barreiras que ele tem quebrado, mas eu quero fazer a minha história dentro das Paraolimpíadas e, depois de 2016, a gente pensa em uma nova história."Mas, ao ser questionado se pode ganhar novamente de Pistorius, Alan diz que sim. Os dois podem se encontrar na final dos 100m rasos e do revezamento 4x100m, na próxima quarta-feira. Eles também podem se reencontrar na final dos 400m rasos, no próximo sábado.

BBCBrasil.com BBC BRASIL.com - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização escrita da BBC BRASIL.com.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade