1 evento ao vivo

Alemanha foi bem contra EUA, mas ainda precisa melhorar--técnico

26 jun 2014
19h29

O técnico da Alemanha, Joachim Loew, ficou satisfeito com a vitória de seu time por 1 x 0 contra os Estados Unidos nesta quinta-feira, resultado que classificou a equipe com o primeiro lugar do Grupo G da Copa do Mundo.

Técnico da Alemanha, Joachim Loew, gesticula com sua equipe durante vitória sobre os Estados Unidos em Recife. 26/06/2014.
Técnico da Alemanha, Joachim Loew, gesticula com sua equipe durante vitória sobre os Estados Unidos em Recife. 26/06/2014.
Foto: Laszlo Balogh / Reuters

Loew indicou, no entanto, que a Alemanha ainda tem muito espaço para melhorar, especialmente nas finalizações, que têm de ser mais precisas quando a equipe entrar em campo nas partidas eliminatórias.

"Há sempre algo para mudar, sempre algo que podemos melhorar", disse Loew a repórteres. "A organização e a agressividade foram melhores do que nas últimas partidas."

"Eu gostaria que o time fosse mais ativo, mesmo considerando que (os EUA) estavam se defendendo muito forte contra nós."

Loew, que foi visto balançando seus braços e gritando nervosamente nos acréscimos, disse ter ficado perplexo nos momentos finais da partida, quando a Alemanha perdeu a chance de ampliar a liderança e perdeu a posse de bola no meio de campo.

"Perdemos a bola no fim da partida desnecessariamente e isso é muito perigoso. Outras equipes tiram vantagem disso", disse Loew, que foi assistente técnico do técnico dos EUA, Juergen Klinsmann, quando ele comandou a Alemanha de 2004 a 2006.

"Na verdade nós nos preparamos para evitar esse tipo de coisa", disse ele quando questionado se isso o irritou. "Poderíamos ter dois ou três gols mais se tivéssemos jogado com um pouco mais de concentração."

Loew fez mudanças em seu meio-campo, substituindo Sami Khedira por Bastian Schweinsteiger pela primeira vez, e colocando o mais experiente Lukas Podolski no lugar de Mario Goetze.

"Acho que nós dominamos o meio-campo", disse Loew, soando satisfeito por seu time não ter sofrido gols contra os EUA.

Loew e Klinsmann, que são amigos, evitaram fazer contato um com o outro durante a Copa do Mundo, mas, ao apito final, eles reavivaram a amizade iniciada há 14 anos na academia de técnicos alemã.

"Perguntei a ele sobre o resultado (da partida entre Gana e Portugal) e ele me disse que (os EUA) também estavam classificados para a próxima rodada", disse Loew.

(Por Erik Kirschbaum)

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.
publicidade