1 evento ao vivo

Aos 91 anos, morre polêmico ciclista italiano Fiorenzo Magni

19 out 2012
08h24
atualizado às 09h32

Fiorenzo Magni, um dos maiores e mais polêmicos nomes da era de ouro do ciclismo italiano pós-guerra, morreu na sexta-feira aos 91 anos. O toscano, que há apenas uma semana lançou um livro sobre suas conquistas no esporte, venceu o Giro D'Italia em 1948, 1951 e 1955.

Em 1954, o ciclista Fiorenzo Magni se preparava para participar de uma corrida ciclística entre as cidades de Roma e Nápoles, na Itália
Em 1954, o ciclista Fiorenzo Magni se preparava para participar de uma corrida ciclística entre as cidades de Roma e Nápoles, na Itália
Foto: EFE

Magni, que se filiou ao Partido Nacional Fascista de Mussolini em 1943, era a "terceira via" da época de ouro do ciclismo italiano, em um tempo de rivalidades entre Gino Bartali e Fausto Coppi.

"É com grande pesar que a Associação Italiana de Ciclistas de Corrida Profissionais diz adeus a Fiorenzo Magni", afirmou o órgão em uma declaração. "Um grande campeão e homem, e um dos fundadores desta associação em 1946. Dizemos adeus com lágrimas nos olhos, agradecendo-o pelo que teve êxito em fazer".

O ciclista, que foi presidente da associação entre 1969 e 1982, talvez será mais lembrado por um extraordinário ato de coragem no Giro de 1956, quando quebrou a clavícula e continuou a corrida. Ele amarrou uma corda a sua bicicleta e, segurando-a com os dentes para lhe dar alavancagem na pedalada, terminou a corrida de forma surpreendente em segundo lugar na colocação geral.

Uma figura controversa, Magni foi acusado de trapacear em sua primeira vitória no Giro. Além disso, o italiano foi banido do ciclismo em 1946 e depois julgado por supostamente lutar contra partisanos durante o chamado "massacre de Valibona", na região da Toscana.

Ele negou ter participado dos assassinatos, apesar de ter admitido participar de uma milícia fascista. Magni, no entanto, foi absolvido das acusações.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

publicidade
publicidade