> Esportes > Atenas 2004  > História
Veja mais sobre Atenas no celularAtenas 2004 em:


 Boletim

 Fale conosco

História
Paris 1900

Os segundos Jogos Olímpicos, disputados em Paris em 1900, ocorreram de forma simultânea à celebração da Exposição Universal Internacional, o que provocou uma desorganização absoluta e o fracasso desta edição da Olimpíada.

Os Jogos de Paris, que sequer tiveram uma cerimônia oficial de abertura, começaram em 14 de maio e foram concluídos em 28 de outubro (duraram mais de cinco meses!). Desde a escolha da sede estiveram marcados por indícios negativos.

Em 1900, antes de que a capital francesa fosse escolhida como sede, houve uma grande polêmica. Os gregos insistiam que todas as Olimpíadas deveriam ser em Atenas. Inclusive o rei Jorge I, da Grécia, teve um enfrentamento direto com Coubertin, máximo incentivador da opção parisiense. Mas os franceses tinham votos suficientes a seu favor no Comitê Olímpico, e conseguiram levar o evento para a cidade-luz.

Como Atenas, Paris teve problemas econômicos para organizar o evento. Coubertin enfrentou sérias dificuldades financeiras, pois todas as doações recebidas pelo Comitê Olímpico haviam se esgotado. Não houve outra alternativa que não fosse associar o evento esportivo à Feira Internacional de Paris. Mas o acordo não se cumpriu; a Feira deixou as Olimpíadas em segundo plano.

No dia-a-dia das competições a desorganização continuou. Nas provas de natação, por exemplo, os atletas nadaram nas águas do Rio Sena, ao invés de competir em piscinas olímpicas. E devido à nula promoção do evento, não se conseguiu atrair sequer a atenção dos próprios franceses. Em Atenas, havia um público de 70 mil pessoas para presenciar os Jogos. Na capital francesa, não havia mais de 3 mil.

Ainda assim, compareceram ao evento 1225 atletas de 24 nacionalidades; 19 eram mulheres e 1206 homens. Conseqüentemente, Paris foi testemunha da primera participação das mulheres na disputa olímpica. A primeira campeã foi a britânica Charlotte Cooper, no tênis; é justo ressaltar que nesta edição dos Jogos Olímpicos, e devido à referida desorganização, não se entregaram medalhas de nenhum tipo.

Quanto ao crescimento do movimento olímpico, nestes Jogos foram realizadas 94 competições. Houve o acréscimo de novas modalidades esportivas, e outras foram excluídas. Foi incorporado o tiro com arco (seis provas reservadas somente aos homens). Também apareceram pela primeira vez o futebol (Inglaterra foi a primeira campeã, ao golear por 4 a 0 a França na final) e o rúgbi (os locais derrotaram a Alemanha). Igualmente estrearam o remo, a vela, o pólo e o boxe.

As provas de atletismo foram as que mais acusaram a precariedade de meios e instalações. A pista era um oval de 500m, e a reta de 100m estava inclinada e tinha buracos. As provas de lançamento de dardo e disco se disputaram em uma pista de grama com árvores no meio, o que fazia com que o dardo fincasse nos troncos e o disco se perdesse entre ramos.

Dentro dos aspectos positivos de Paris-1900, encontramos a utilização pela primeira vez do lema do espírito olímpico, " Citius, Altius, Fortius ", (mais longe, mais alto, mais forte), aceito em uma reunião do COI em 1897 na cidade de Le Havre. A frase foi reunida por Coubertin em uma visita a um colégio religioso.

Já nas competições, estes Jogos foram superiores aos anteriores. Várias marcas foram batidas, e pela primeira vez um atleta ganhava quatro provas: o norte-americano Alvin Kraenzlein venceu os 100m e 200m com obstáculos, os 60m rasos e a prova de salto à distância com um salto de 7,18m que representou um novo recorde olímpico. Nesta última competição, o também norte-americano Myer Prinstein era o líder até as rodadas semifinais, mas devido a suas crenças religiosas, se negou a disputar a final, programada para um domingo. No final, Kraenzlein ganhou por um centímetro, e a raiva de Prinstein foi tanta, que este atacou o campeão a socos.

Também mereceu destaque Ray Ewry, um engenheiro-mecânico nascido em Indiana (EUA). Ewry teve poliomielite quando criança, doença que o manteve em uma cadeira de rodas, e conquistou oito medalhas de ouro em três Jogos consecutivos: 1900, 1904 e 1908. Em Paris, obteve os três títulos de saltos que se realizavam sem tomada de impulso (distância, altura e triplo).

Em 26 de agosto daquele ano, a equipe alemã de remo com timoneiro precisava substituir uma vaga. Foi escolhida para a tarefa uma criança francesa, e o resultado surpreendeu: conseguiram a vitória, em uma final muito disputada, diante do assombro e da comemoração de todos. O garoto francês assistiu à cerimônia de premiação e lhe tiraram fotografias, mas depois desapareceu sem deixar vestígios. Até hoje, ninguém sabe qual era seu nome ou sua idade, mas alguns dos presentes calcularam entre sete e 12 anos.

QUADRO DE MEDALHAS

País

Ouro Prata Bronze
1. França FRA 25 41 34
2. Estados Unidos USA 20 14 14
3. Grã-Bretanha GBR 15 6 9
4. Equipes mistas ZZX 6 3 3
5. Suíça SUI 6 2 1
6. Bélgica BEL 5 5 5
7. Alemanha GER 4 2 2
8. Itália ITA 2 1 0
9. Austrália AUS 2 0 3
10. Hungria HUN 1 3 2
11. Dinamarca DEN 1 3 2
12. Cuba CUB 1 1 0
13. Espanha ESP 1 0 0
14. Luxemburgo LUX 1 0 0
15. Áustria AUT 0 3 3
16. Noruega NOR 0 2 3
17. Índia IND 0 2 0
18. Holanda NED 0 1 3
19. Boêmia (Checoslováquia desde 1920) BOH 0 1 1
20. Canadá CAN 0 0 1
21. Suécia SWE 0 0 1
Medallero, Paris 1900. Altius, Citius, Fortius
« Volta