> Esportes > Atenas 2004 > Modalidades  > Judô
Veja mais sobre Atenas no celularAtenas 2004 em:


 Boletim

 Fale conosco

Judô
Sexta, 13 de agosto de 2004, 02h55 
Finalistas em Sydney podem repetir duelo no judô
 
Enquete

Que esporte trará mais medalhas de Atenas?

Atletismo
Natação
Vela
Vôlei

Multimídia
Galerias de fotos
» Delegação brasileira na cerimônia
» Show pirotécnico encerra cerimônia
» Figuras mitológicas marcam abertura
» Turistas vão à abertura
» Bastidores do espetáculo
» As delegações se apresentam
» Tocha é conduzida em Atenas
» Brasileiros em ritmo acelerado
» Atletas treinam no dia da abertura
Áudio e vídeo
» Atletas brasileiros prontos para a estréia
» Torcida brasileira chega esperançosa a Atenas
» Mãe de Daniele Hypólito conta 'aventura' para ver filha na Olimpíada
» Handebol feminino espera surpreender
Sites Relacionados
» Mande uma mensagem para os atletas brasileiros
» Veja os mascotes de Atenas
» Saiba tudo sobre a história olímpica
» Conheça as sedes olímpicas
» Confira o perfil de todos os 246 atletas que representam o Brasil em Atenas
» Confira o dia-a-dia de Janeth, Virna e Sandra Pires em fotologs exclusivos
» Veja as melhores fotos dos Jogos Olímpicos
» Confira vídeos sobre a Olimpíada
Últimas de Judô
Busca
Busque outras notícias no Terra:
Atual campeã olímpica e seis vezes campeã mundial da categoria ligeiro, a judoca japonesa Ryoko Tani não terá vida fácil no caminho rumo à segunda medalha de ouro consecutiva. No sorteio realizado nesta quinta-feira, a atleta caiu no mesmo lado da chave de fortes concorrentes.

Tani, que estreará contra a grega Maria Karagiannopoulou, poderá enfrentar nas rodadas seguintes a russa Lyubov Bruletova, que perdeu o ouro para a japonesa em Sydney e atual campeã européia, e a romena Alina Dumitru, que conquistou o título europeu até 21 anos.

Medalha de prata em Barcelona e Atlanta, Tani, que ficou reconhecida internacionalmente como Ryoko Tamura, seu nome de solteira, tem a marca de apenas duas derrotas em 40 lutas de Mundiais e Olimpíadas.

Dumitru, que foi derrotada por Tani no Mundial de Osaka, em 2003, destaca as qualidades da possível adversária nas semifinais.

"Tecnicamente, ela é a melhor do mundo", analisou a romena.

Caso vença a judoca grega na estréia, Tani terá pela frente a vencedora do confronto entre a cubana Yamila Zambrano e a argelina Soraya Haddad, campeã africana.

Embora tenha tradição na categoria até 48 kg, Cuba não cria grandes expectativas sobre Zambrano. Isso porque a melhor atleta do país, Daniesla Carrion, bronze em Osaka, desertou para os Estados Unidos no início do ano.

No outro lado da chave, a francesa Frederique Jossinet, campeã européia em 2001 e 2002, é a favorita a um lugar na final.

Daniela Polzin representará o Brasil na categoria e estreará contra a chinesa Feng Gao.


 

Redação Terra