11 eventos ao vivo

Atlético-MG evita recuperação épica do Cruzeiro e conquista o título

19 mai 2013
18h04
atualizado às 18h23

A tarefa do Cruzeiro para conquistar o título mineiro não era simples: a equipe precisava reverter uma derrota por 3 a 0 para o Atlético-MG no jogo de ida. Mesmo assim, o time se aproximou disso e marcou dois gols no primeiro tempo, mas desacelerou no segundo. A vitória por 2 a 1 no Mineirão não foi suficiente e o Galo conquistou o bicampeonato.

Todos os gols da partida foram marcados de pênalti. No primeiro tempo, Dagoberto converteu uma penalidade sofrida por ele próprio aos 17 minutos e outra marcada sobre Borges aos 32 minutos. No segundo tempo, aos 33 minutos, foi a vez de Ronaldinho marcar após Luan sofrer pênalti.

A etapa inicial foi jogada em alto nível, principalmente pela Raposa, que pressionava em busca do resultado. O Atlético, porém, também levava perigo em jogo era muito movimentado. A etapa final foi menos, por outro lado, foi menos intensa e teve maior domínio dos visitantes.

Assim, o Atlético chega ao bicampeonato mineiro pela primeira vez desde 2000. A equipe conquistou o 42º título estadual, ficando com sete conquistas a mais do que o próprio Cruzeiro. O técnico Cuca, por outro lado, conquistou segundo mineiro, sendo dois pelo seu clube atual e outro pela própria Raposa.

O jogo - Precisando marcar três gols, o Cruzeiro foi para cima e começou o jogo pressionando Atlético. A equipe teve a primeira boa oportunidade do jogo aos nove minutos, quando Borges recebeu de Dagoberto, invadiu a área pela direita e bateu para boa defesa de Victor.

O Galo, porém, não renunciava ao ataque e respondeu logo no minuto seguinte, quando Bernard foi lançado em boa posição na área no contra-ataque, mas pegou muito mal de perna esquerda e mandou a bola para fora.

A Raposa começou a construir o resultado necessário aos 17 minutos, quando Dagoberto cortou Gilberto Silva na área e foi derrubado pelo defensor. A penalidade foi marcada e, na cobrança, o próprio atacante cruzeirense bateu no meio do gol, com Victor saltando para o lado direito.

Mais uma vez, o Atlético respondeu no minuto seguinte. Fábio impediu o gol ao executar duas boas defesas em sequência, espalmando finalizações de Jô e Diego Tardelli. Após o gol sofrido, o Galo igualou o jogo e impediu que a Raposa exercesse a mesma pressão do início.

Mesmo com os visitantes melhorando na partida, o confronto era lá e cá e o Atlético contou com Victor para impedir um gol de Diego Souza, que bateu de primeira de fora da área após receber passe de Paulão aos 26 minutos.

No lance seguinte, Diego Tardelli balançou as redes ao desviar cruzamento de Bernard, mas o tento foi anulado por posição de impedimento. Quem marcaria o próximo gol, porém, seria o Cruzeiro. Aos 32 minutos, Borges sofreu pênalti de Richarlyson e Dagoberto cobrou no canto esquerdo de Victor para marcar seu segundo gol no jogo.

Ao contrário da etapa inicial, que teve a Raposa pressionando na maior parte do tempo, a final começou com o Atlético superior. Jô parou em boa defesa de Fábio em chute da direita aos dez minutos e na trave esquerda do arqueiro em voleio aos 14.

Réver também teve uma grande chance de diminuir para o Galo, mas viu Fábio fazer uma grande defesa em sua cabeçada à queima-roupa após cruzamento de Bernard aos 16 minutos. A primeira finalização da Raposa no segundo tempo veio apenas aos 21 minutos, com Borges arriscando de longe para defesa de Victor.

O Atlético-MG chegou ao seu gol aos 33 minutos em mais uma marcação de pênalti. Luan, que entrou no lugar de Bernard, foi pressionado por Léo e Egídio após jogada individual. Ronaldinho converteu batendo no canto esquerdo de Fábio.

O último lance vistoso da partida veio aos 38 minutos em bela jogada individual de Marcos Rocha, que aplicou caneta em Léo antes de finalizar para defesa de Fábio. Quatro minutos depois, uma falta dura de Luan sobre Dagoberto causou a expulsão do jogador e uma longa confusão em campo, com reservas do Cruzeiro entrando no gramado para a discussão.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade