0

Atlético-MG poupa jogadores, mas faz lição de casa e vence Guarani

3 mar 2013
18h10
atualizado às 18h41

Mesmo poupando jogadores importantes, como o armador Ronaldinho Gaúcho, o meia-atacante Bernard e o volante Pierre, o Atlético-MG conseguiu fazer o dever de casa, e venceu o Guarani, no Independência, por 3 a 1, neste domingo. O Galo encontrou dificuldades na partida, principalmente pela forte defesa do Guarani, que deu muito trabalho para os atacantes alvinegros.

O primeiro gol do jogo só saiu no finalzinho do primeiro tempo com o atacante Diego Tardelli, que sofreu pênalti de Adalberto e cobrou no canto direito de Leandro. Na etapa complementar Richarlyson aumentou o placar mostrando oportunismo. O Guarani ainda esboçou uma reação com Eric, que marcou um belo gol, driblando Victor e Gilberto Silva. No apagar das luzes Berola sofreu pênalti e Tardelli cobrou fechando o marcador no Independência.

Na sequência do Campeonato Mineiro o Atlético-MG terá compromisso contra o América-TO, em Teófilo Otoni, mas antes o clube volta a pensa na Libertadores, na próxima quinta-feira, o Galo recebe os bolivianos do The Strongest, no Independência. Já o Guarani vai a Juiz de Fora no sábado, para encarar o Tupi, no Mário Helênio.O jogo - Atuando em casa, o Atlético-MG logo tomou as rédeas da partida, e quase marcou em chute cruzado de Marcos Rocha, que o goleiro Leandro mandou para escanteio. Percebendo que a pressão seria grande, o Guarani recuou as linhas de marcação e passou a marcar atrás da linha da bola, de forma bem compactada.

Mesmo com a retranca, o Galo seguiu tendo oportunidades no jogo. Aos 11, Richarlyson tentou de cabeça e a zaga aliviou o perigo. No minuto seguinte foi a fez de Luan arriscar de fora da área, para excelente defesa de Leandro. Os dois lances motivaram a torcida atleticana nas arquibancadas do Independência, que passou a apoiar ainda mais a equipe.

Sem ser ameaçado, o Atlético-MG procurou trocar passes no campo ofensivo, na tentativa de encontrar espaços na fechada defesa visitante. Com pouco trabalho defensivo, o volante Richarlyson foi liberado para atuar de forma avançada, aparecendo em algumas oportunidades dentro da área adversária, com chances de balançar as redes.

A primeira chance clara criada pelo Guarani só apareceu aos 27, com Éder, que tentou de cabeça para defesa do goleiro Victor, que ainda não tinha trabalhado no jogo. Após a jogada, o Atlético-MG continuou pressionando atrás da abertura do placar, até que aos 44, o atacante Diego Tardelli foi derrubado dentro da área, o árbitro Cleisson Veloso Pereira não titubeou e marcou pênalti. Na cobrança, o próprio Tardelli balançou as redes.

Na volta para a etapa complementar, o Atlético-MG continuou dominando inteiramente a partida, e com seis minutos já tinha perdido pelo menos duas boas chances de ampliar o placar com Júnior César e com o zagueiro Réver. O velocista Neto Berola, que entrou no intervalo, também perdeu excelente chance de dilatar o marcador em chute cruzado com enorme perigo.

Aos 23, depois de cobrança de falta, o Guarani conseguiu ameaçar a meta de Victor com uma finalização de Jajá, que o goleiro alvinegro mandou para escanteio. Somente no último quartil da partida é que equipe visitante adiantou um pouco as linhas de marcação, abrindo espaços para o Galo e deixando o jogo mais aberto.

De tanto insistir, o Atlético-MG conseguiu chegar ao segundo gol com o Richarlyson, que apareceu na posição de centroavante, mostrando oportunismo para empurrar para redes, após rebote do goleiro Leandro. O Guarani respondeu com um belíssimo gol com atacante Eric, que driblou o goleiro Victor e o zagueiro Gilberto Silva, antes de tocar para as redes.

A reação do time de Divinópolis parou por aí. Aos 44, Neto Berola entrou na área driblando e sofreu pênalti de Asprilla, que foi expulso no lance. O atacante Diego Tardelli foi para a cobrança e deslocou Leandro para fazer o terceiro do Galo no jogo e fechar o placar no Independência.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade