2 eventos ao vivo

Luxa diz que “desafeto” Ronaldinho mudou a postura no Atlético-MG

9 ago 2013
12h46
atualizado às 13h46

Em entrevista concedida ao canal por assinatura Sportv, nesta sexta-feira, o técnico Vanderlei Luxemburgo, atualmente no Fluminense, voltou a dizer que Ronaldinho Gaúcho foi o pivô de sua saída do Flamengo. O treinador acredita que a postura do jogador, um dos responsáveis por levar o Atlético-MG à conquista do inédito título da Copa Libertadores, mudou em Minas.

"Com certeza, o Ronaldinho mudou. E o clube também mudou com ele. O Flamengo não cumpriu com o Ronaldo o combinado. Isso gera um desconforto, ele tinha razão. Se você não paga, como quer exigir algo? Mas (ele) não pode ter tanta liberdade", disse o treinador.

Luxemburgo também comentou as dificuldades que o atual cenário do futebol brasileiro impõem a um treinador."Está muito difícil de trabalhar. Com a Lei Pelé, o técnico ficou muito vulnerável. O jogador tem muita proteção, tem assessor de imprensa... Jogador precisa entender que precisa ser profissional sem atropelos", afirmou.

Quando o assunto abordado foi o doping, o treinador se posicionou de maneira contrária à punição que os atletas recebem pela utilização de "drogas da sociedade", como maconha e cocaína.

"Ele (jogador) é punido com o impedimento de exercer seu trabalho. O único local em que isso ocorre é no esporte. Eu acho que o atleta deveria servir de exemplo para a sociedade com sua recuperação, cumprindo determinadas horas voluntárias", afirmou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade