0

Prêmio Craque do Brasileirão destaca Flu e Atlético-MG em festa burocrática

3 dez 2012
23h36
atualizado em 4/12/2012 às 00h48
  • separator
  • 0
  • comentários

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) realizou nesta segunda-feira, em São Paulo, a festa de entrega do Prêmio Craque do Brasileirão. E em meio a muitos discursos de autoridades, os jogadores de Fluminense e Atlético-MG ganharam destaque na premiação. No entanto, o evento foi marcado pelo silêncio dos escolhidos, que subiram ao palco da HSBC Arena ao som de música sertaneja e receberam suas homenagens sem discursos.

Evento em SP terminou com aparições políticas e sem discursos de vencedores de troféus
Evento em SP terminou com aparições políticas e sem discursos de vencedores de troféus
Foto: Bruno Santos / Terra

A festa contou com nomes importantes da política nacional, como Geraldo Alckmin (governador de São Paulo), Barros Munhoz (presidente da Assembleia Legislativa de São Paulo) e Aldo Rebelo (ministro do Esporte), além de autoridades esportivas de diversas esferas. José Maria Marín, presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), abriu o cerimonial com um discurso burocrático no palco, iniciado com uma dedicatória a sua mulher.

“Nos momentos mais importantes da minha vida, primeiro como ex-atleta do São Paulo Futebol Clube, posteriormente como político, sempre esteve ao meu lado. Nos momentos de alegria, nos momentos de tristeza, a minha esposa Neuza. No próximo ano, 2013, se Deus quiser, iremos completar 55 anos de feliz casamento”, disse Marin, beijando a companheira no rosto e cumprimentando diversas autoridades presentes.

Em seguida, parabenizando também torcedores, dirigentes e patrocinadores, congratulou o Fluminense pelo título da Série A do Campeonato Brasileiro. “Em primeiro lugar, (parabenizo) a equipe do Fluminense”, disse o dirigente, interrompido por aplausos. “Não só na figura do seu jovem, mas competente, moderno e capaz presidente, nosso amigo Peter (Siemsen), mas a toda sua diretoria, a seu associados, a seus simpatizantes, ao seu técnico Abel (Braga), a sua comissão técnica, e principalmente aos maiores responsáveis: aos jogadores do Fluminense.”

Seguiu-se então um número de dança com os distintivos dos 20 times da Série A de 2012, antes da entrada do narrador Cléber Machado, mestre de cerimônias, acompanhado da apresentadora Carolina Galan. A dupla também citou o campeão Fluminense, mas lembrou ainda a programação internacional do futebol brasileiro nos próximos anos, com destaque para a Copa do Mundo de 2014. Em seguida, novo vídeo.

Marcelo Campos Pinto, diretor executivo da Globo Esportes (detentora dos direitos de transmissão do Campeonato Brasileiro), também foi chamado ao palco. Torcedor do Fluminense, o executivo parabenizou José Maria Marin e pediu organização dos principais atores do futebol brasileiro, de modo a contribuírem todos na evolução do Campeonato Brasileiro. Em seguida, Marin voltou ao palco acompanhado de Marco Polo del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol e vice-presidente da CBF para o Sudeste.

Del Nero também foi homenageado, recebendo de Marin uma réplica da camisa que a Seleção Brasileira utilizou na Copa do Mundo de 1958. “Nós imaginamos que um craque na administração do futebol paulista, do futebol brasileiro, onde nos presta diretamente uma grande colaboração... Qual seria o número adequado para essa camisa”, disse o dirigente máximo do futebol brasileiro. Posteriormente, as modelos que seguravam a camisa mostraram o número 10 às costas da camisa. “Só posso dizer que estou profundamente emocionado”, retribuiu Del Nero.

Em seguida, foi apresentada a “musa” do Campeonato Brasileiro, representante do Grêmio: Martina Spier. Passada a indicação, foram chamados ao palco o melhor trio de arbitragem do Campeonato Brasileiro: Wilton Pereira Sampaio (árbitro de Goiás, aspirante ao quadro da Fifa), Altemir Hausmann (auxiliar gaúcho) e Kléber Lúcio Gil (auxiliar catarinense). Depois, mais dança no palco da HSBC Arena.

Melhor goleiro da competição segundo a votação, Diego Cavalieri foi saudado no palco aos gritos de “p... que pariu, é o melhor goleiro do Brasil” e recebeu o troféu das mãos de Rubens Lopes, presidente da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj). Marcos Rocha, lateral direito do Atlético-MG, veio logo na sequência ao palco para ganhar seu prêmio.

Réver e Leonardo Silva, dupla de zaga do time mineiro, também foram ao palco para mais premiações, ao som de versões especiais de músicas sertanejas – respectivamente E daí?, de Guilherme e Santiago, e Lelelê, de João Neto e Frederico. Carlinhos, do Fluminense, também foi premiado. Paulinho, volante do Corinthians, embarcava no momento para a disputa do Mundial de Clubes e ficou de fora da festa.

Jean (Fluminense), segundo volante do time, recebeu o troféu das mãos do maestro João Carlos Martins. Já o meia Lucas, do São Paulo, ganhou sua homenagem do presidente do próprio clube, Juvenal Juvêncio. Completando a linha do meio de campo, Ronaldinho (Atlético-MG) levou sua premiação das mãos do artista plástico Romero Brito.

Na dupla de ataque, Fred e Neymar foram premiados. O primeiro subiu ao palco aos gritos de “o Fred vai te pegar”, vindos da torcida. O segundo, por sua vez, foi premiado por Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro, presidente do Santos. José Maria Marin voltou ao palco, representando Luiz Felipe Scolari, técnico da Seleção Brasileira (ausente em decorrência da morte da mãe nesta segunda-feira), e chamou o deputado Marcos Maia para entregar o prêmio de melhor técnico do Campeonato Brasileiro a Abel Braga (Fluminense).

Ao fim da “escalação”, todos os dez jogadores presentes voltaram a subir ao palco para posarem para fotos ao lado de Abel. O técnico recebeu um forte abraço de Ronaldinho e cumprimentos de Neymar e Lucas. “A preleção depois, Abel. Vamos fazer a foto, Abel”, brincou Cléber Machado. Fred ainda voltou ao palco para ganhar o prêmio de artilheiro do Campeonato Brasileiro, recebido de Marco Polo del Nero.

Neymar também voltou ao palco, mas para receber o prêmio de gol mais bonito do campeonato - o segundo do Santos no empate por 2 a 2 com o Atlético-MG, na Vila Belmiro, pela 31ª rodada da competição. Ao som da versão “estilizada” de Balada Boa, de Gusttavo Lima, Ronaldinho ganhou a homenagem de Craque da Galera. Seu companheiro, Bernard, levou o de Revelação do Campeonato. Fred, craque do campeonato, recebeu troféu - seu terceiro da noite - e um relógio de luxo.

Passadas as homenagens aos jogadores, os times também foram lembrados. O Sampaio Corrêa, campeão da Série D, recebeu o troféu da competição, entregue ao presidente Sérgio Frota. O Oeste de Itápolis, campeão da Série C, também foi homenageado com a taça do torneio. Vencedor da Série B, o Goiás também ergueu a taça no palco. Mais tarde, ao som do hino e com muita festa na plateia, o Fluminense recebeu o troféu da Série A do Campeonato Brasileiro de 2012, entregue por diversos dirigentes políticos e esportivos a parte da delegação tricolor presente no evento. No fim, Fred e Gum levantaram a taça do título nacional.

 

Confira os vencedores do Prêmio Craque do Brasileirão
Craque do Brasileirão Fred (Fluminense)
Goleiro Diego Cavalieri (Fluminense)
Laterais Marcos Rocha (Atlético-MG) e Carlinhos (Fluminense)
Zagueiros Leonardo Silva (Atlético-MG) e Réver (Atlético-MG)
Volantes Paulinho (Corinthians) e Jean (Fluminense)
Meias Ronaldinho (Atlético-MG) e Lucas (São Paulo)
Atacantes Neymar (Santos) e Fred (Fluminense)
Técnico Abel Braga (Fluminense)
Artilheiro Fred (Fluminense): 20 gols
Craque da Galera Ronaldinho (Atlético-MG)
Divisões de Acesso Goiás (Série B), Oeste-SP (Série C) e Sampaio Corrêa (Série D)
Campeão Brasileiro Fluminense (Série A)
Árbitro Wilton Pereira Sampaio (GO)
Auxiliares Altemir Hausmann (RS) e Kléber Lúcio Gil (SC)

Rodapé obrigatório

Baixe gratuitamente o aplicativo Sigo meu Time e acompanhe seu time do coração

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade