4 eventos ao vivo

Aos 38 anos, P. Baier brilha com "musculação extra" e poder de liderança

31 ago 2013
10h12
atualizado às 10h32
  • separator
  • 0
  • comentários

Grande surpresa do Campeonato Brasileiro até o momento, o time do Atlético-PR  começa a ganhar força dentro da competição. Um jogador que tem boa parcela neste sucesso pela experiência e vigor físico ainda invejável é o meia Paulo Baier. Aos 38 anos, ele segue sendo um dos destaques da equipe paranaense tanto na Série A como na Copa do Brasil.

<p>Aos 38 anos, Paulo Baier ainda brilha no futebol brasileiro como uma das principais armas da equipe do Atlético-PR na Série A</p>
Aos 38 anos, Paulo Baier ainda brilha no futebol brasileiro como uma das principais armas da equipe do Atlético-PR na Série A
Foto: Fernando Borges / Terra

Em entrevista exclusiva ao Terra, o experiente jogador atribui este sucesso ao planejamento que faz para manter a boa forma e aos cuidados que teve ao longo da carreira. Entre os segredos de Baier está o tempo extra que passa na academia para fazer um reforço muscular.

Na conversa, o meio-campista fala ainda sobre a ousada e polêmica pré-temporada do clube rubro-negro, que abriu mão da disputa do Campeonato Paranaense para realizar amistosos pelo Brasil e pela Europa. Além disso, Paulo Baier comentou sobre o fato de ser o artilheiro da era dos pontos corridos do Campeonato Brasileiro e revelou que pretende chegar ao centésimo gol ainda neste ano.

Confira a entrevista exclusiva com Paulo Baier:

Terra - Quais os seus segredos para preservar o físico bom até os 38 anos? 
Paulo Baier - Procuro me cuidar e fazer a parte física bem. Na questão de musculação, procuro chegar uma hora antes para fazer a parte de força. Há cinco anos faço isso para ter condições de jogar em alto nível até os 38, 39 anos. É algo bem planejado e procuro fazer o melhor. 

<p>Com veterano Paulo Baier, Atlético-PR chegou ao G-4 do Brasileiro</p>
Com veterano Paulo Baier, Atlético-PR chegou ao G-4 do Brasileiro
Foto: Joka Madruga / Futura Press
Terra - Em cima disso, por que você acha que os jogadores mais velhos tem se destacado neste campeonato? E quais as vantagens deles em relação aos novatos? 
Paulo Baier - Creio que por todo esse cuidado já citado, pelo profissionalismo e pela liderança. Isso mostra que jogadores com 25, 26 anos, se dedicando ao máximo e com planejamento, como eu, Seedorf, Juninho Pernambucano, Alex, Zé Roberto e outros tivemos, é possível chegar a essa idade jogando bem. Vantagem da experiência dentro de campo e passar para eles que é possível manter o bom nível por muito tempo. 

Terra - O time do Atlético-PR chamou atenção este ano com um planejamento inusitado de praticamente abdicar do Campeonato Paranaense. Analisando o que foi feito, acha que deu certo? Se sim, o que fez essa fórmula dar certa? 
Paulo Baier - Com toda certeza deu certo e foi positivo. Nós vamos ganhar ainda mais lá na frente. Dá para sentir, principalmente no Campeonato Brasileiro, que no segundo tempo temos mais forças que os adversários. O pensamento é que em outubro e novembro a nossa condição física seja melhor do que a dos outros. 

Terra - Você teve uma carreira pautada no futebol brasileiro. Nunca lhe deu vontade de jogar fora do País? 
Paulo Baier - Joguei em vários clubes aqui no Brasil e pude me destacar em vários. Claro que também tive momentos não tão bons em alguns, mas isso faz parte da profissão. Mas estou muito feliz com a minha carreira, desde o início, lá no São Luiz de Ijuí, até agora. Não me arrependo de nada e sempre procurei dar o meu máximo nos clubes que passei. 

Terra - Guarda alguma mágoa da passagem pelo Palmeiras? Você crê que poderia ser um ídolo no clube até hoje? 
Paulo Baier - Não, mágoa nenhuma. Só tenho agradecimento para eles. Palmeiras foi uma oportunidade muito bacana. Me senti honrado de jogar em um clube com a história que tem o Palmeiras. Fiquei um ano e três meses, então só tenho que agradecer a todos que me acolheram bem lá. 

Terra - Como você vê o fato de ser o artilheiro da era dos pontos corridos do Brasileiro? 
Paulo Baier - É bacana, é uma marca boa e que me deixa orgulhoso. Valoriza muito o Clube Atlético Paranaense ter o artilheiro dos pontos corridos e estou em busca dos cem gols. Tenho o objetivo, mas o maior objetivo são as vitórias do clube, independente de marcar o gol. E é claro que estou com muita esperança de completar o centésimo gol neste ano.

Fonte: PGTM Comunicação - Especial para o Terra PGTM Comunicação - Especial para o Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade