3 eventos ao vivo

Com história, mineiros tradicionalmente brilham na São Silvestre

31 dez 2010
10h46
atualizado às 11h56

Minas Gerais é um importante celeiro de campeões da tradicional Corrida de São Silvestre. Na categoria masculina, o Estado responde por 30% das dez conquistas brasileiras na competição. No feminino a representatividade mineira é ainda maior, chegando a 40%, o que representa dois triunfos dos cinco que o Brasil possui.

Frank Caldeira é atleta do Cruzeiro e mais um mineiro a aparecer como favorito ao título da São Silvestre
Frank Caldeira é atleta do Cruzeiro e mais um mineiro a aparecer como favorito ao título da São Silvestre
Foto: Futura Press

Mineiro de Diamantina, João da Mata foi o primeiro corredor do Estado a subir no local mais alto do pódio em 1983. Depois dele, Ronaldo da Costa, natural de Descoberto, ficou com o título em 1994 e por fim, a última conquista brasileira da São Silvestre veio com Franck Caldeira, nascido em Sete Lagoas, ele ficou com a faixa de campeão em 2006.

Localizado a cerca de 422 km de Belo Horizonte, o município de Nova Módica, revelou para o atletismo brasileiro, Maria Zeferina Baldaia, Ex-cortadora de cana, que trabalhou como bóia-fria, no interior paulista. A atleta foi campeã da Corrida de São Silvestre em 2001. Outra mineira que brilhou nas ruas de São Paulo foi Lucélia Peres, natural de Paracatu, ela venceu a corrida em 2006.

Para a disputa desta sexta-feira, o Brasil deposita uma grande esperança em Franck Caldeira, atleta do Cruzeiro, que relembra até hoje os momentos de glória que teve em 2006, ao percorrer as ruas de São Paulo e chegar ao lugar mais alto do pódio.

"É a realização de vários sonhos. Só quem já provou o prazer de correr sabe como é difícil enfrentar os 15 km, e prazeroso também. É uma superação e vou levar esse prazer de correr para toda a vida", declarou Franck Caldeira ao jornal O Tempo.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade