0

Comissão técnica tira "Blade Runner" da final do revezamento

2 set 2011
05h55
atualizado às 05h56
Vagner Magalhães
Direto de Daegu (Coreia do Sul)

Com um breve comunicado no Twitter, o atleta sul-africano Oscar Pistorius informou que não irá disputar a final do revezamento 4x400 m, após ter integrado a equipe que classificou o país - com novo recorde nacional - para a disputa das medalhas. Ele disse que não foi relacionado e que a decisão foi tomada pela comissão técnica da equipe.

Pistorius nasceu sem os membros inferiores e corre com próteses de carbono
Pistorius nasceu sem os membros inferiores e corre com próteses de carbono
Foto: AP

Ele afirmou não saber o motivo da decisão, já que tem o segundo melhor tempo do seu país na prova, depois de completar os primeiros 400 m do revezamento em 45s39.

Após a semifinal, ele não segurou o contentamento. "É inacreditável ser um dos quatro nomes da equipe que acaba de quebrar um recorde nacional e se classificar para a final do revezamento 4 x 100 m".

"Estou extremamente orgulhoso. Fazer a final me deixa ainda mais feliz", disse. No início da competição, Pistorius chegou a se classificar para a semifinal dos 400 m, mas foi eliminado posteriormente. No revezamento, por ordem da organização, ele foi o primeiro a largar, já que havia receio de que ele pudesse machucar alguém com as próteses, algo que ficou longe de acontecer.

O atleta nasceu sem a fíbula, um osso da perna, e por isso precisou sofrer a amputação. Antes de chegar a Daegu, ele travou uma luta contra a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) no Tribunal do Esporte. Vencida a luta, ele não conseguiu o índice olímpico para Pequim. O argumento da IAAF é que as próteses davam vantagem a ele em relação aos concorrentes.

Segundo esse argumento, o atleta seria prejudicado na largada, mas, ao decorrer da prova, levaria vantagem em relação aos demais. As próteses, fabricadas por uma empresa islandesa, usam molas elásticas, que porém, segundo a fabricante, não dariam vantagem competitiva a ele.

Diante da falta de evidências científicas, o Tribunal Arbitral do Esporte decidiu que ele poderia competir normalmente. Por causa das próteses, ele ganhou o apelido de "Blade Runner", em alusão ao filme de Ridley Scott.

Pistorius tem no currículo quadro medalhas de ouro em Jogos Paraolímpicos e tem por objetivo disputar os jogos de Londres em 2012.

Veja também:

Fonte: Terra
publicidade