publicidade
25 de outubro de 2012 • 07h21

Saiba o que é e como tratar a dor na planta do pé

A fascite plantar é uma lesão muito comum entre os corredores, caracterizada por uma inflamação na planta do pé, que causa dores tanto no arco plantar quanto na base do calcanhar Foto: shutterstock / Terra
A fascite plantar é uma lesão muito comum entre os corredores, caracterizada por uma inflamação na planta do pé, que causa dores tanto no arco plantar quanto na base do calcanhar
Foto: shutterstock / Terra
 

Durante o treino, nenhum problema. No dia seguinte, porém, ao acordar e pisar no chão, uma sensação de dor na sola do pé, que pode estar localizada tanto na base do calcâneo (osso que forma o calcanhar) quanto no arco plantar. Esse é o sintoma de uma lesão muito comum entre os corredores, a fascite plantar. Trata-se de uma inflamação na planta do pé, que não é percebida durante a corrida, mas sim quando o atleta apoia o mesmo no chão após um longo período em repouso, como ao levantar da cama depois de uma noite de sono.



"O movimento repetitivo da corrida, de extensão e choque contra o solo, favorece o surgimento da lesão, o que faz com que ela seja muito incidente em corredores", salienta Moisés Cohen, chefe do departamento de ortopedia e traumatologia da Universidade Federal de São Paulo e diretor do Instituto Cohen de Ortopedia, Reabilitação e Medicina do Esporte. O médico acrescenta que ela também pode ocorrer em função de um trauma, no caso de o atleta ter se machucado ao pisar em uma pedra, por exemplo.



Quando identificado o sintoma, o ideal é que o corredor suspenda temporariamente os treinos para tratar o problema de forma adequada. "No caso do atleta, é difícil fazer com que ele pare de treinar mesmo nesse quadro. A dor deve ser um parâmetro para isso. Se ele forçar muito, porém, pode piorar. Então deve reduzir a intensidade, o volume e utilizar uma palmilha especial para proteger a região. Ou, para não perder o condicionamento aeróbico, ele pode optar por um outro exercício, como pedalar por exemplo", aconselha Cohen.



Ele explica que o tratamento pode ser feito por meio de fisioterapia de correntes (eletroestímulo), que alivia as dores e o processo inflamatório, além de alongamento e uso de palmilhas especiais. Em algumas situações, porém, quando a fisioterapia não é suficiente, pode ser necessário realizar um procedimento cirúrgico. "Mas são poucos os casos desse tipo", afirma. Caso não seja tratada adequadamente, a fascite plantar pode se tornar crônica e originar uma calcificação no osso do calcanhar (esporão calcâneo).



A melhor forma de prevenir esse tipo de lesão, segundo Cohen, é fazer exercícios específicos para a planta do pé, alongamento e utilizar um tênis com bom amortecimento, adequado para a prática da corrida.



Roda Livre
Especial para o Terra
Terra