inclusão de arquivo javascript

Corrida de rua
 
 

Conheça os benefícios da pliometria para corredores

07 de janeiro de 2013 07h32

A pliometria é um método de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão. Foto: Getty Images/Terra

A pliometria é um método de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão
Foto: Getty Images/Terra

Além dos treinos de corrida, é importante o atleta fazer um trabalho complementar de fortalecimento muscular, que o auxiliará não só na prevenção de lesões mas também na melhora do desempenho. Nesse sentido, uma boa opção pode ser a pliometria, que utiliza treinamentos com saltos para desenvolver a potência dos músculos, fazendo com que eles reaproveitem ao máximo a energia do movimento utilizado na corrida.

A pliometria é um método de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão. No caso de corredores, pode ser trabalhada por meio de inúmeras variações de saltos, executadas em séries, utilizando plintos, bancos, steps ou barreiras. Mestre em educação física na área de ciências do esporte pela Universidade de Campinas, Artur Monteiro explica que a técnica trabalha o ciclo de alongamento-encurtamento dos músculos e tendões que ocorre durante o salto, fazendo com que o atleta tire maior proveito dessa energia potencial elástica.

"É um trabalho de força máxima e explosiva, que ajuda no equilíbrio muscular, fortalecendo grupos que não são trabalhados na corrida, como os adutores, abdutores, abdominal e o paravertebral", afirma Monteiro, que já atuou como preparador de corredores e triatletas. Segundo ele, esse tipo de trabalho proporciona uma maior economia de corrida, pois diminui o contato do pé com o solo, à medida que os músculos e tendões respondem mais rápido ao movimento esportivo, consequentemente gastando menos energia.

"Correr é uma sucessão de saltos, de modo que a pliometria melhora o componente muscular do salto e consegue transferir esse ganho para a corrida", observa, dizendo que a preparação pode ser benéfica tanto para corredores de curtas quanto longas distâncias, desde que o trabalho seja direcionado de acordo com o objetivo do atleta.

No entanto, ressalta Monteiro, é necessário fazer uma adaptação da musculatura antes iniciar um treino de pliometria para não haver sobrecarga. "Pelo fato de nunca terem realizado um trabalho como esse, corredores iniciantes ou mesmo intermediários devem começar com educativos de saltos, que são menos intensos e servem de base para a pliometria", esclarece, acrescentado que o trabalho pode ser feito duas vezes por semana, intercalando com os treinos de corrida, porém sempre acompanhado de um profissional com experiência no método.

Roda Livre
Especial para o Terra
Terra
  1. A pliometria é um método de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão  Foto: Getty Images/Terra

    A pliometria é um método de exercício que busca a máxima utilização dos músculos em movimentos rápidos e de explosão

    Foto: Getty Images/Terra

  2. No caso de corredores, pode ser trabalhada por meio de saltos que desenvolvem a potência dos músculos, fazendo com que eles reaproveitem ao máximo a energia do movimento utilizado na corrida  Foto: Getty Images/Terra

    No caso de corredores, pode ser trabalhada por meio de saltos que desenvolvem a potência dos músculos, fazendo com que eles reaproveitem ao máximo a energia do movimento utilizado na corrida

    Foto: Getty Images/Terra

  3. A técnica trabalha o ciclo de alongamento-encurtamento dos músculos e tendões que ocorre durante o salto, fazendo com que o atleta tire maior proveito dessa energia potencial elástica  Foto: Getty Images/Terra

    A técnica trabalha o ciclo de alongamento-encurtamento dos músculos e tendões que ocorre durante o salto, fazendo com que o atleta tire maior proveito dessa energia potencial elástica

    Foto: Getty Images/Terra

  4. Esse tipo de trabalho proporciona uma maior economia de corrida, pois diminui o contato do pé com o solo, à medida que os músculos e tendões respondem mais rápido ao movimento esportivo  Foto: Getty Images/Terra

    Esse tipo de trabalho proporciona uma maior economia de corrida, pois diminui o contato do pé com o solo, à medida que os músculos e tendões respondem mais rápido ao movimento esportivo

    Foto: Getty Images/Terra

  5. A preparação pode ser benéfica tanto para corredores de curtas quanto longas distâncias, desde que o trabalho seja direcionado de acordo com o objetivo do atleta  Foto: Getty Images/Terra

    A preparação pode ser benéfica tanto para corredores de curtas quanto longas distâncias, desde que o trabalho seja direcionado de acordo com o objetivo do atleta

    Foto: Getty Images/Terra

/atletismo/corrida-de-rua/foto/0,,00.html