3 eventos ao vivo

Marilson vê favoritismo africano, mas alerta: tudo pode acontecer

11 ago 2012
11h51
atualizado às 12h05
  • separator

Última prova do atletismo nos Jogos Olímpicos de Londres, a maratona masculina será disputada na manhã deste domingo, a partir das 7 horas (de Brasília), no The Mail. Três brasileiros correrão os 42,195 km da competição: Marilson Gomes dos Santos, Franck Caldeira e Paulo Roberto de Almeida Paula.

Marilson Gomes ressalta: "numa prova longa como essa não se pode perder a esperança"
Marilson Gomes ressalta: "numa prova longa como essa não se pode perder a esperança"
Foto: Edison Filho / Terra

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

Mais experiente entre os três, Marilson tem a seu favor o fato de o seu recorde pessoal na especialidade ser bem próximo ao recorde olímpico: o tempo do brasileiro é de 2h06m34, conquistado na Marantona de Londres em 2011, dois segundo acima da marca estabelecida pelo queniano Samuel Wanjiru, que ganhou a medalha de ouro em Pequim 2008.

No entanto, ele admite que o favoritismo da prova está com os atletas dos países da África. "Pelos resultados nas principais maratonas do mundo, os africanos devem ser considerados favoritos, mas numa prova longa como essa não se pode perder a esperança e temos de pensar que tudo pode acontecer", declarou o corredor.

Medalhista de ouro nos 10.000 km no Pan-americano de Guadalajara, em 2011, bicampeão da Maratona de Nova York, em 2006 e 2008, e tricampeão da Corrida Internacional de São Silvestre, o maratonista brasileiro participa de sua segunda Olimpíada, tendo abandonado a prova disputada há quatro anos na China.

Veja também:

Willian no Arsenal, Rafinha fora do Fla e rodada do Brasileiro são os destaques da Coluna de Vídeo
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade