4 eventos ao vivo

Medalhista olímpico brasileiro Nelson Prudêncio morre de câncer

23 nov 2012
09h58
atualizado às 10h17

O ex-atleta brasileiro Nelson Prudêncio, duas vezes medalhista olímpico de salto triplo, morreu nesta sexta-feira aos 68 anos no hospital no qual estava internado há dez dias para tratar as complicações do câncer de pulmão que lhe foi diagnosticado há apenas um mês, informaram seus médicos.

Prudêncio, prata nos Jogos Olímpicos do México em 1968 e bronze nos de Munique em 1972, morreu na madrugada de nesta sexta-feira em uma unidade de terapia intensiva da Casa de Saúde de São Carlos, município no interior do estado de São Paulo.

O medalhista olímpico, que era vice-presidente da Confederação Brasileira de Atletismo, estava em estado de coma desde terça-feira devido à rápida aceleração da doença tardiamente diagnosticada e seu estado já era considerado como muito grave.

O ex-atleta, nascido na cidade de Lins, também trabalhava como professor de educação física na Universidade Federal de São Carlos.

Apesar de não conseguir o ouro nos Jogos Olímpicos do México, foi dono por algumas horas do recorde mundial em salto triplo, com 17,27 metros, mas terminou superado pelo então soviético Viktor Saneyev (17,49 metros).

Na apertada disputa na final de salto triplo desses Jogos Olímpicos, Sanayev, Prudêncio e o italiano Giuseppe Gentile quebraram nove recordes consecutivos antes da marca definitiva do soviético.

Prudêncio, que também ganhou medalhas de pratas nos Jogos Pan-Americanos de Winnipeg em 1967 e nos de Cali em 1971, foi o primeiro brasileiro a suceder o consagrado Adhemar Ferreira da Silva, duas vezes campeão olímpico em salto triplo.

EFE   
publicidade