0

Por falta de rivais, Pistorius prevê vaga olímpica com índice B

24 mai 2012
17h06
atualizado em 25/5/2012 às 10h02

O atleta Oscar Pistorius, que tem as duas pernas amputadas e corre sobre próteses de fibra de carbono, disse que pode se classificar para a Olimpíada de Londres com um tempo menor que o esperado nos 400 m rasos. Nesta quinta-feira, o sul-africano disse que precisa fazer a prova em pelo menos 45s70 - um índice classificado como "B" - para ser escolhido para a equipe olímpica nacional.

» Brigas e dramas: relembre grandes momentos olímpicos
» Saiba como estão os ídolos da Seleção de prata de 1988

Anteriormente, o tempo estipulado por Pistorius era de 45s30, um tempo "A". Como ele é o único na África do Sul a ter atingido um índice "B", sua meta atual é um pouco mais baixa. Confiante, ele acredita que pode atingir o tempo desejado ainda neste mês.

"Estou em boa forma e esperando conseguir um tempo "B" até o fim do mês", disse. Atualmente em Ostrava, na República Checa, para a disputa do Golden Spike, nesta sexta-feira, ele planeja correr na Europa antes de participar de outros dois eventos nos EUA.

Conhecido como "Blade Runner", Pistorius conseguiu um tempo "A" duas vezes, incluindo seu recorde pessoal, de 45s07. Inicialmente banido pela Associação Internacional de Federações de Aletismo (IAAF) por suspeitas de que suas próteses de fibras de carbono dariam a ele uma vantagem injusta, venceu uma decisão na Corte Arbitral do Esporte em 2008, que permitiu sua presença nas pistas.

A discussão sobre suas próteses, porém, não parece ter terminado. Recentemente, o atual campeão olímpico dos 400 m, o americano LaShawn Merritt, reacendeu o debate quando comunicou à IAAF que o sul-africano estava melhorando a cada ano, pedindo que sua situação seja acompanhada e que se certifique que sua inclusão no esporte é justa.

Pistorius afastou essa preocupação, insistindo que está usando as mesmas próteses desde 2004. "Nada mudou nelas", assegurou. "Não estou buscando melhorar meu tempo ou meu desempenho com nenhuma aplicação de aparelhos. Tudo o que faço para melhorar meu desempenho é me concentrar nos treinamentos, no repouso, na dieta e nos sacrifícios que faço fora da pista".Merritt, sentado ao seu lado na coletiva de imprensa em Ostrava, recusou comentar suas objeções e pareceu recuar. "Vi Oscar ao longo dos anos. Ele trabalhou duro, tem o respeito de todos que correm os 400 m. Eu o respeito. Ele é um competidor e uma boa pessoa. Ele fez o que precisava para competir e merece estar aqui.", disse o atual campeão olímpico, que terminou de cumprir em 2011 uma suspensão de 21 meses por doping.

Londres 2012 no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, que serão realizados entre os dias 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura contará com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Sul-africano diminui meta para chegar aos Jogos Olímpicos e luta contra desconfiança sobre próteses
Sul-africano diminui meta para chegar aos Jogos Olímpicos e luta contra desconfiança sobre próteses
Foto: Getty Images
Fonte: AP AP - The Associated Press. Todos os direitos reservados. Este material não pode ser copiado, transmitido, reformado o redistribuido.
publicidade