0

Quênia e Etiópia polarizam maratona, mas Marílson ganha elogios

10 ago 2012
10h33
atualizado às 11h08
Emanuel Colombari
Direto de Londres

Quênia e Etiópia são os principais candidatos a vitória quando o assunto é maratona, mas ao menos um brasileiro busca se intrometer nessa briga: Marílson Gomes dos Santos. Ao 34 anos, o bicampeão da Maratona de Nova Iorque é um dos três representantes do País na maratona masculina da Olimpíada de 2012, e chega a Londres elogiado até por rivais.

» Veja as mais belas atletas, torcedoras e cheerleaders de Londres 2012
» Vote na maior decepção brasileira nos Jogos de Londres
» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

"Do brasileiro, sei que ele é muito rápido. Sabemos que se prepara muito bem para a corrida, física e mentalmente", disse o queniano Emmanuel Mutai nesta sexta-feira, em evento de um de seus patrocinadores na capital inglesa. O Brasil ainda terá Franck Caldeira e Paulo Roberto de Almeida Paula.

Apesar dos elogios, etíopes e quenianos levam vantagem na maratona para os Jogos Olímpicos de Londres. Enquanto o recorde mundial da prova pertence a um atleta do Quênia (2h03min38s, com Patrick Makau Musyoki), a melhor marca de 2012 é de um fundista da Etiópia (2h04min23s, com Ayele Abshero). E os quenianos sabem que os vizinhos são justamente os principais adversários.

"É uma competição dura. Quando você esta correndo, você tem que se preparar sempre. Talvez você tenha vencido ontem, mas tem que se preparar", disse Mutai. "A maratona no domingo é um grande evento, muita gente está esperando", concordou o compatriota Wilson Kipsang, também na disputa da prova do dia 12 de agosto, falando em "grande motivação para o Quênia".

Na disputa feminina da prova, a etíope Tiki Gelana levou a melhor e ficou com a medalha de ouro, deixando a prata para a queniana Priscah Jetpoo. Para quem está de fora da disputa masculina, apontar um favorito para a prova é uma missão complicada. "O melhor vai vencer. Vamos ver no domingo", disse o etíope Haile Gebrselassie, bicampeão olímpico dos 10.000 m (1996 e 2000) e tetracampeão da Maratona de Berlim (2006, 2007, 2008 e 2009).

Os quenianos ainda evitaram críticas ao trajeto da Maratona de Londres, considerado muito sinuoso por parte dos atletas. A prova sairá da frente do Palácio de Buckingham, passará pela Trafalgar Square, pela beira do Rio Tâmisa, pela Catedral de St. Paul, pela Torre de Londres, pela margem do Rio Tâmisa mais uma vez, pelas proximidades do Big Ben e voltará a Buckingham.

"Competi muitas vezes na Maratona de Londres, mas a Olimpíada é diferente, um percurso diferente", despistou Mutai. "Este é um circuito diferente. Acho que será um desafio para nós, é muito atraente de competir", completou Kipsang, elogioso.

Favoritos elogiaram brasileiro Marilson Gomes dos Santos
Favoritos elogiaram brasileiro Marilson Gomes dos Santos
Foto: Edison Filho / Terra
Fonte: Terra
publicidade