0

"Dançarina", Rosângela busca medalhas e adverte: sou minha pior pedra

18 jul 2012
22h37
atualizado em 19/7/2012 às 09h41

Emanuel Colombari
Vagner Magalhães
Directo de Londres

Rosângela dos Santos é uma atração à parte na equipe feminina de atletismo do Brasil. Em 2012, já nos treinamentos para a Olimpíada de Londres, a velocista desfilou estilo e foi à pista do Crystal Palace National Sports Center de unhas pintadas de verde. Ouviu música com fones grandes, dançou e correu. Mas aos 21 anos e com bons resultados recentes, Rosângela busca mostrar que, além de estilo, tem capacidade de ajudar a equipe a conquistar um pódio inédito.

» Saiba como assistir à Olimpíada no Terra
» Coloque as notícias sobre a Olimpíada no seu site
» Brigas e dramas: relembre grandes momentos olímpicos
» Saiba todos os detalhes dos atletas brasileiros que estarão em Londres

Em 2011, nos Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, ela conquistou a medalha de ouro nos 100 m e comemorou dançando na pista do Estádio Telmex de Atletismo. Ainda no México, foi ao topo do pódio no revezamento 4x100 m, justamente na prova que surge como vedete das velocistas brasileiras nos Jogos Olímpicos de 2012.

Ainda que jovem, Rosângela conta com a experiência a seu favor. Além dos bons resultados no Pan de 2011, ela tem em seu currículo o quarto lugar do 4x100 m na Olimpíada de 2008, em Pequim. Da equipe que participou da decisão, ela é a única remanescente quatro anos depois - e justamente por tudo isso, ela busca concentração para superar o feito da China.

"Desde o Pan, eu sempre disse que a Olimpíada é bem mais difícil. Pega Europa, África, Ásia, Oceania, é bem mais difícil", argumentou ela ao Terra, evitando apontar rivais específicas na briga pelo pódio. "Estados Unidos e Jamaica estão um patamar acima. Mas todas (as equipes) são bem difíceis", acrescentou.

Por conta do bom resultado no Pan, Rosângela também disputará os 100 m na Olimpíada de Londres. A vitória em Guadalajara veio com a marca de 11s21, mas para brigar por pódio mais uma vez, a atleta - nascida nos Estados Unidos - acredita que ainda tenha a evoluir.

"Tenho que melhorar em 0s19. Chegando na casa dos 11s, descendo para 10s, eu chego na semifinal", disse, mais uma vez despistando sobre as pedras no caminho. "Todas são pedras, inclusive eu mesma. Sou minha pior pedra, meu pior inimigo", discursou.

Nesta terça-feira, Ana Cláudia Lemos, Evelyn dos Santos, Rosângela Santos, Vanda Ferreira, Tamiris de Liz e Franciele Krasucki treinavam no Crystal Palace para definirem quem serão as quatro titulares da equipe. No grupo, em meio à concentração, Rosângela alongou, dançou e cantou. Fã de Beyoncé, ela depois entregou o que saia de seus fones: Rihanna.

Seria Rosângela então a dançarina do atletismo? "Acho que sou. Gosto de uma música para descontrair um pouco", sorriu, com óculos escuros de armação amarela sobre a cabeça e entregando: quem ouve música alta são os atletas masculinos da modalidade. "As meninas são mais comportadas. A gente ouve música bem mais baixo. A gente ouve mais os meninos ouvindo música", brincou.

Olimpíada ao vivo no Terra

O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmitirá ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres, de 27 de julho e 12 de agosto de 2012. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta com textos, vídeos, fotos, debates, participação do internauta e repercussão nas redes sociais.

Rosângela é destaque entre as velocistas brasileiras em Londres, pela animação e pelos bons resultados
Rosângela é destaque entre as velocistas brasileiras em Londres, pela animação e pelos bons resultados
Foto: Edson Lopes Jr. / Terra
Fonte: Terra
publicidade