0

"Deveria correr melhor", lamenta Gatlin após levar o bronze

5 ago 2012
20h41
atualizado às 21h10
Marina Novaes
Ulisses Neto
Direto de Santos

A medalha de bronze nos 100 m rasos não foi suficiente para o velocista americano Justin Gatlin, que não escondeu a decepção ao ter de ceder o lugar que almejava no pódio para o jamaicano Usain Bolt, que novamente quebrou o recorde olímpico. O corredor, que conquistou a medalha de ouro na Olimpíada de Atenas, em 2004, fez sua melhor marca pessoal na prova deste domingo, em Londres, finalizando os 100 m em 9s79, mas foi "atropelado" pelo adversário jamaicano, que terminou a prova em 9s63 e quebrou novo recorde.

» Escolha o esporte e assista aos vídeos da Olimpíada de Londres
» Saiba tudo sobre os medalhistas do Brasil em Londres
» Veja como foram as conquistas dos brasileiros
» Veja mapa e conheça tudo sobre o Parque Olímpico de Londres
» Confira a programação de ao vivo do Terra
» Veja a agenda e resultados dos Jogos de Londres

"Eu deveria ter ido melhor. Dava para ter melhorado algumas coisas", desabafou o velocista, que apesar de carregar a bandeira dos Estados Unidos e afirmar estar "muito feliz" com a medalha de bronze, tinha a mesma expressão que os atletas derrotados por ele.

Gatlin, 30 anos, foi proibido de correr nos Jogos Olímpicos de Pequim, em 2008, após ser pego em um teste antidoping. Afastado das pistas, o ex-bicampeão mundial nos 100 m rasos esperava levar o ouro na noite deste domingo e reconquistar o título de melhor do mundo, que novamente ficou com Usain Bolt. A medalha de prata ficou com outro jamaicano, o velocista Yohan Blake, que foi apenas 4 milésimos de segundo mais rápido que o americano, terminando a prova em 9s75.

Apesar do desapontamento, Gatlin elogiou os adversários, admitiu que ambos foram melhores que ele na disputa e considerou "justa" a vitória de Bolt e Blake. Ele também elogiou Tyson Gay (EUA), considerado um dos maiores rivais do jamaicano, mas que ficou com a 4ª colocação. Ao final, ele disse se sentir "abençoado" por ter tido a oportunidade de voltar aos Jogos Olímpicos e levar uma medalha, embora não fosse a que ele tanto esperava.

"É muito bom poder estar de volta depois de 8 anos. Simplesmente poder voltar e usar o talento que Deus me deu. Eu fui lá e fiz o melhor que pude. Foi muito bom, eu vi outros corredores se aproximando à minha esquerda e eu tive que 'voar'", contou.

Olimpíada ao vivo no Terra
O Terra, maior empresa de internet da América Latina, transmite ao vivo e em alta definição (HD) todas as modalidades dos Jogos Olímpicos de Londres. Com reportagens especiais e acompanhamento do dia a dia dos atletas, a cobertura conta comtextos,vídeos,fotos, e participação do internautae repercussão no Facebook.Siga também a cobertura no Twitter e participe com a hashtag: #TerraLondres2012

Usain Bolt se sagrou bicampeão olímpico dos 100 m
Usain Bolt se sagrou bicampeão olímpico dos 100 m
Foto: Marcelo Pereira / Terra
Fonte: Terra
publicidade