3 eventos ao vivo

Xuereb diz que Powell e Simpson procuram 'bode expiatório'

17 jul 2013
11h52

O preparador físico canadense Christopher Xuereb, acusado pelos velocistas jamaicanos Asafa Powell e Sherone Simpson de ser o responsável por fornecer suplementos alimentares com uma substância proibida, se defendeu nesta quarta-feira ao afirmar que os dois atletas "buscam um bode expiatório".

Por e-mail enviado a diversos meios de comunicação, Xuereb explicou que trabalhava com Powell e Simpson desde maio deste ano, quando estes se recuperavam de problemas físicos.

O canadense afirmou que deu aos atletas assessoriao em nutrição e praticou massagens terapêuticas com o objetivo de acelerar as recuperações dos velocistas.

"Mas o mais importante é que eu não dei nenhuma substância proibida ou ilegal a Asafa Powell e Sherone Simpson", escreveu Xuereb.

Contudo, Xuereb admitiu que receitou algumas vitaminas, mas todas foram compradas em lojas de prestigio e fabricadas por marcas reconhecidas.

Os atletas jamaicanos foram flagrados no antidoping com uma substância proibida chamada oxilofrina, um estimulante.

O preparador físico explicou que não foi preso pela polícia italiana, mas que está colaborando com as autoridades do país.

O canadense acredita que Powell e Simpson eram capazes de tomar outros complementos além dos que ele mesmo havia aconselhado.

"Os dois atletas buscam claramente um bode expiatório. Eu confio no fato de que não fiz nada de errado", continuou.

"Estou muito decepcionado porque estes atletas querem me responsabilizar pelos seus erros. A WADA (Agência Mundial Antidoping) e o público em geral precisam parar de aceitar estas histórias e dar como verdade o que eles dizem", se defendeu Xuereb.

AFP Todos os direitos de reprodução e representação reservados. 
publicidade