1 evento ao vivo

Castroneves comemora estratégia precisa no Kentucky

8 set 2010
13h05

Vencedor do GP do Kentucky da Fórmula Indy, Hélio Castroneves comemorou a estratégia certeira adotada na prova do último sábado. Em entrevista ao Terra TV, o piloto da Penske disse ter conseguido superar o desempenho discreto que tinha no oval, graças ao plano traçado por rádio com seu engenheiro, e se mostrou surpreso com o resultado.

"Sem dúvida, foi uma vitoria que surpreendeu a todos e à gente mesmo. Foi uma estratégia na qual a equipe inteira acreditou. Tivemos um problema no segundo pit stop, mas que levou a esse tipo de tática. Acreditamos e deu certo. Perdemos uma corrida em 2008, na qual acabou o combustível na ultima curva. Agora, o etanol brasileiro nos ajudou, sem dúvida", brincou o paulista de Ribeirão Preto.

Na prova do último final de semana, Castroneves vinha em posições discretas até a realização do segundo pit stop, quando teve problemas "de comunicação" na troca de pneus e atrasou sua volta à pista. A partir daí, mediante solicitação de sua equipe, o brasileiro passou a poupar combustível, de forma a evitar uma terceira passagem pelo reabastecimento.

Nas últimas voltas, concorrentes à frente de Castroneves foram obrigados a fazer um último "splash-and-go" (passagem pelo pit stop para reabastecimento). Graças ao que chamou de "matemática rápida" da Penske, o brasileiro se segurou atrás dos rivais, economizou combustível, evitou um último reabastecimento e venceu sua segunda corrida no ano.

Satisfeito com o desempenho, Castroneves comparou o feito com o GP de Milwaukee de 1998, quando conquistou seu primeiro pódio na Indy ao chegar em segundo lugar com a equipe Bettenhausen. Porém, lembrou que na corrida em questão, "a gente tinha certas ferramentas para poder economizar combustível", o que não tinha em 2010. Assim, poupou etanol "no pé".

"Eu acreditava que daria certo, pelo fato de estar há muito tempo com meu estrategista, e ele fala de maneira muito convincente. Ele dizia 'acredite em mim, por favor acredite em mim', e eu tentei então os números de consumo que eles estavam pedindo", conta o brasileiro, com média de velocidade de 205 mph, contra 217 mph dos rivais mais próximos. "Eu estava mais de 10 mph mais lento, mas era o que eu tinha que fazer", festejou.

Brasileiro poupou combustível e brincou, creditando resultado ao etanol brasileiro
Brasileiro poupou combustível e brincou, creditando resultado ao etanol brasileiro
Foto: AP
Fonte: Redação Terra
publicidade