Veja as melhores frases de Senna na Fórmula 1

01 de maio de 2009 • 00h01 • atualizado às 02h23
Senna declarou que Deus quis que ele vencesse o GP de Interlagos, em 1991 Foto: Getty Images
Senna declarou que Deus quis que ele vencesse o GP de Interlagos, em 1991
30 de abril de 2009
Foto: Getty Images

Algumas frases ditas por Ayrton Senna nos mais de dez anos em que esteve na Fórmula 1 traduzem o perfil do piloto, apontado por quem acompanha há tempos o automobilismo mundial como alguém obcecado pela vitória e talentoso dentro de um carro de corrida.

Veja abaixo algumas frases do tricampeão mundial:

"Meu principal objetivo é ser reconhecido no mundo do automobilismo como um bom profissional, ser visto como alguém que conquistou algo. Também quero que valorizem o esforço que aplico no meu trabalho" (1983)

"Eu quero ser um piloto de Fórmula 1 vencedor. Não quero competir por competir, vencer vai ser parte da minha filosofia" (1983)

"A Fórmula 1 é um salto muito grande para quem vem da F3 e preciso de tempo para me adaptar. Devo ter uma base sólida antes de uma possível mudança de categoria. Até agora tenho apenas três anos de experiência (na F3), porém conto com grande experiência nos karts. Tudo bem que tenho 23 anos, mas tenho tanta experiência como alguns pilotos de 30" (1983)

"Quando eu me tornar campeão não vou deixar de ser eu mesmo" (1984)

"Eu vi Deus, foi ele quem me guiou. Tive sinais que indicaram seus desejos e poder. Acima de tudo, seu poder de controlar o que está a sua volta, tudo. Algumas pessoas nunca têm a experiência que eu vivi, e não acreditam no que eu digo. Eu rezava, agradecendo a Deus que eu seria campeão mundial. Quando, concentrado ao máximo, eu fazia uma curva a 180 graus, eu vi uma foto dele, grande, ali, suspensa, subindo para o céu. Tudo isso ao mesmo tempo em que me concentrava, conduzindo o carro. Este contato com Deus foi uma experiência maravilhosa" (1988)

"A Xuxa gostava muito de sua profissão e não tínhamos tempo para estarmos juntos, por isso tivemos que nos separar" (1989)

"Antes de me aposentar, eu vou pilotar para a Ferrari" (1989)

"Tem provas que terminam faltando seis voltas e outras na primeira curva..." (sobre o acidente com Alain Prost no GP do Japão de 1990)

"Meu maior erro? acho que ainda não o cometi..." (1991)

"Deixar de correr porque é perigoso? Também posso ser atropelado" (1991)

"Nós corremos mais riscos que as pessoas de outras profissões e, por isso, sabemos lidar melhor com o medo" (1991)

"O sentimento de chegar quase ao seu limite é fascinante" (1991)

"Quando Deus quer algo, nada pode-se contra" (a alguns jornalistas depois da vitória em Interlagos, em 1991)

"Eu corro para disputar, não para ganhar dinheiro..." (diante da oferta da Ferrari para ter o piloto brasileiro, em 1992)

"Para a Williams, eu até correria de graça" (1992)

"Superstições? Não acredito nelas, só creio no trabalho" (1993)

"O que eu quero, acima de tudo, é voltar a pilotar um carro competitivo, que tenha possibilidade de ganhar e lutar pelo título. Não quero uma temporada como a de 1992. Quero ser competitivo" (1993)

"Ele não é um piloto, é um idiota" (em referência a Eddie Irvine por um incidente em Suzuka, em 1993)

"É o sonho da minha vida. Frank (Williams) foi o primeiro a me dar uma oportunidade na F1, em 1983, e agora, finalmente, estaremos juntos" (1993)

"Quero sair deste buraco em que me encontro. Creio que posso correr até o ano de 2000. Posso chegar, inclusive, ao pentacampeonato mundial, como Fangio" (1994)

"Ganhar uma corrida é um desafio muito maior do que ganhar US$ 1 milhão" (1994)

"Ceccoto, De Angelis, Dumfries, Nakajima, Berger, Andretti, Hakkinen: nunca tive nenhum problema com eles. Só tive problemas com um piloto (Prost)" (1994)

"Campeão mundial antecipado? É fácil dizer, mas esse ano está muito difícil" (1994)

Redação Terra
 
Enviar para amigos
Fechar por:
Enviar para amigos
Fechar por:

Imprimir

Fechar
Mais vistos

Notícias

  1. Carregando...
leia mais notícias »