0

B. Senna diz que já esperava saída e promete anunciar planos em breve

28 nov 2012
09h32
atualizado às 09h48

Trocado pelo finlandês Valtteri Bottas na Williams para a temporada 2013 da Fórmula 1, Bruno Senna disse que já esperava pela informação confirmada pela equipe na manhã desta quarta-feira. Em comunicado divulgado à imprensa por sua assessoria, o piloto brasileiro informou ter recebido a notícia "com naturalidade" e não se alongou ao falar sobre o futuro - ele "confirmará seus planos na F1 em breve", de acordo com a nota.

» De "reta curva" a sabão no banheiro; veja gafes de Galvão na F1

"Quero agradecer a toda a equipe e em particular a Frank Williams por me darem a oportunidade de completar minha primeira temporada completa na F1. Foi gratificante ajudar a transformar o FW34 num carro competitivo e superar outros desafios, como lidar com os pneus Pirelli", disse Bruno Senna, em comunicado divulgado às 9h07 (de Brasília) desta quarta-feira, sete minutos após a equipe ter anunciado Bottas e o venezuelano Pastor Maldonado como titulares para a próxima temporada.

Segundo a nota, o brasileiro já esperava a escolha dessa dupla. "Desde o início do calendário, aceitei o fato de que teria de compartilhar o carro com o Bottas em 15 sextas-feiras como parte de sua preparação a uma possível estreia em 2013", afirmou o piloto, que foi substituído pelo colega em 15 dos primeiros treinos livres nas 20 etapas da F1 disputadas no ano. O finlandês, 23 anos, era reserva da Williams desde 2010 e fará sua participação na elite do automobilismo mundial.

O comunicado admite que a redução do tempo de pista de Bruno Senna nos preparativos para os Grandes Prêmios provocou um prejuízo "principalmente nas tomadas classificatórias" do piloto nesta temporada. Apesar disso, ele fez um balanço positivo de seu terceiro ano na F1 - estreou em 2010 pela Hispania (atual HRT), competiu nas oito últimas etapas de 2011 pela Lotus Renault e se transferiu pela Williams.

"Foi gratificante terminar como o pontuador mais regular da equipe e poder demonstrar meu ritmo em 20 provas", disse o 16º colocado do Mundial, com 31 pontos. Ele figurou na zona de pontuação em dez corridas, contra cinco do parceiro Maldonado. O venezuelano, por outro lado, somou mais pontos (45) e venceu o Grande Prêmio da Espanha.

"Conquistei marcas significativas, como a melhor volta no GP da Bélgica, e sempre ganhei posições nas corridas", prosseguiu o sobrinho de Ayrton Senna. "Correr regularmente entre os top 10 foi um passo à frente em minha ainda relativamente curta carreira e me permitiu desenvolver minhas habilidades. Trabalhar com uma equipe tão competitiva e que sempre me apoiou me deixou melhor preparado para meus próximos passos", completou ele, que chegou a parar de correr depois da morte do tio no GP de San Marino de 1994, retornando às competições em 2004, aos 21 anos de idade.

Assessoria do brasileiro informou no início de novembro que Force India era melhor opção fora da Williams
Assessoria do brasileiro informou no início de novembro que Force India era melhor opção fora da Williams
Foto: Getty Images
Fonte: Terra
publicidade