0

Bruno Senna admite excesso de cautela: "faltou agressividade"

17 mar 2012
06h39

O brasileiro Bruno Senna não passou da segunda fase do treino classificatório para o Grande Prêmio da Austrália, realizado na madrugada deste sábado, mas sentiu que poderia ter chegado mais longe. Em seu primeiro final de semana de corrida no volante da Williams, o piloto reconheceu que o excesso de cautela foi prejudicial.

Brasileiro sairá do 14º lugar, e verá seu companheiro, Pastor Maldonado, largar em oitavo
Brasileiro sairá do 14º lugar, e verá seu companheiro, Pastor Maldonado, largar em oitavo
Foto: Getty Images

» Faça um tour virtual pelo circuito do GP da Austrália
» Conheça todos os carros apresentados para a temporada

"Hoje, não fiz uma qualificação muito boa. Faltou um pouco de agressividade na volta. Fui um pouco cauteloso demais. Como no Q1 eu estava um pouco agressivo demais, abaixei o ritmo e acabei perdendo tempo. O importante é que temos bons pneus para amanhã (domingo, na corrida) e, como a gente viu, muitos pilotos estão cometendo erros. O importante é fazer uma corrida sólida e terminar bem", declarou.

Ainda que tenha adotado uma postura excessivamente cautelosa em Melbourne, Bruno Senna foi o melhor brasileiro no treino classificatório, uma vez que garantiu a 14ª colocação do grid de largada. Felipe Massa, por sua vez, sofreu com a falta de aderência do carro da Ferrari e conseguiu assegurar apenas o 16º lugar.

Se Bruno Senna não conseguiu passar da segunda etapa do treino classificatório, pôde ver o venezuelano Pastor Maldonado, seu companheiro de equipe, participar da briga pela pole position, alcançada pelo inglês Jenson Button com a marca de 1min24s922. O piloto sul-americano conseguiu superar o alemão Nico Hulkenberg (Force India) e o australiano Daniel Ricciardo (Toro Rosso) para ficar com o oitavo posto.

"É importante ver um carro entre os 10 primeiros. Meu carro está com um bom comportamento com o tanque cheio. A gente pode ter uma corrida melhor do que a qualificação. Alguns carros têm um efeito de asa traseira móvel mais forte do que a gente, o que é uma vantagem grande aqui, mas vamos ver. A corrida amanhã será uma surpresa para todo mundo", apostou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade