0

Condenado, Sutil paga multa de R$ 463 mil, mas escapa de prisão

31 jan 2012
09h27
atualizado às 11h19

Com o futuro indefinido na Fórmula 1, o piloto Adrian Sutil acabou condenado após dois dias de julgamento em Munique, na Alemanha. Considerado culpado por ter agredido um dos sócios da equipe Lotus, Eric Lux, o alemão terá de pagar uma multa de 200 mil euros (R$ 463 mil), mas escapou da prisão: cumprirá 18 meses de suspensão condicional da pena.

» Carros, equipes e pilotos: saiba tudo sobre a temporada 2012 de F1
»Saiba 20 motivos para assistir à temporada 2012 da F1

Toda a polêmica aconteceu na noite de 17 de abril de 2011, logo após o Grande Prêmio de F1 da China, em Xangai. Na ocasião, Sutil atirou um pedaço de copo quebrado no empresário, ferindo-o gravemente no rosto e no pescoço. Lux, que é chefe-executivo do Grupo Genii, empresa dona da Lotus (ex-Lotus Renault), foi levado ao hospital e terminou com 24 pontos na área ferida.

Sutil, que pediu desculpas ao dirigente, afirmou durante o julgamento que o ocorrido foi "acidental e não intencional". Ele alegou que seu objetivo era apenas jogar champanhe no rosto de Lux, e não feri-lo com o o copo.

O veredicto veio nesta terça-feira, quando Sutil foi condenado a pagar uma multa cujo valor será revertido a uma instituição de caridade. Ao alemão, que corria risco de ser levado à prisão, foi dada uma pena de 18 meses de suspensão condicional da pena.

Esse instituto de direito penal permite que a pessoa, mesmo condenada, não fique na cadeia. Se Sutil não praticar nova infração penal e cumprir as determinações exigidas pelo juiz, sua pena será encerrada após os 18 meses do período de observação. Caso contrário, a pena que se encontrava com a execução suspensa pode ser acionada. O instituto é diferente da liberdade condicional, em que o preso é liberto - no caso de Sutil, sua pena apenas deixou de ser aplicada.

O piloto, 29 anos, terminou 2011 na nona colocação do Mundial de Pilotos da F1 - a melhor de sua carreira na categoria, que começou como titular da Spyker em 2007. Embora tenha somado 42 pontos durante o ano, contra 27 do britânico Paul di Resta, seu companheiro de equipe, Sutil acabou demitido da Force India em favor do alemão Nico Hulkenberg, ex-piloto reserva da mesma escuderia.

O futuro do filho de pai uruguaio e mãe alemã foi especulado na Williams e na própria Lotus, mas não fechou com nenhum desses times. Outro boato dá conta de que ele poderia ser terceiro piloto da Ferrari. O único assento oficialmente vago na elite do automobilismo mundial para 2012 é o da Hispania.

Piloto alemão acompanha julgamento em Munique; ele foi condenado a 18 meses de suspensão condicional da pena
Piloto alemão acompanha julgamento em Munique; ele foi condenado a 18 meses de suspensão condicional da pena
Foto: AP
Fonte: Terra

compartilhe

publicidade
publicidade