0

Decepcionado com ano na GP2, Felipe Nasr ainda mira Fórmula 1 para 2014

24 nov 2013
10h23
atualizado às 10h23
  • separator
  • comentários

O brasiliense Felipe Nasr ainda não sabe o que fará em 2014, mas não descartou estar na próxima temporada da Fórmula 1. Depois de ser preterido na Toro Rosso, que optou pelo russo Daniil Kvyat para a vaga de Daniel Ricciardo, Nasr chegou a ter seu nome ligado à vaga de piloto de testes na Williams.

<p>Quarto na GP2, Nasr pode ser piloto de testes da Williams em 2014</p>
Quarto na GP2, Nasr pode ser piloto de testes da Williams em 2014
Foto: Paolo Pellegrini / Divulgação

A possibilidade, segundo ele, não foi descartada. No entanto, enquanto houver portas abertas na Fórmula 1 para 2014, Nasr busca sua chance. Equipes como Sauber e Force India também foram especuladas, mas o brasiliense admite que até mesmo correr nos Estados Unidos pode ser uma opção.

“Ainda tem negociação (com a Williams). Não sei em que condições está, já que é meu empresário que conversa. A gente tem conversado com mais de uma equipe. Vamos ver o que acontece”, disse o piloto, em visita ao Autódromo de Interlagos neste final de semana.

Nasr chegou a brigar pelo título da GP2 em 2013, mas a falta de vitórias acabou afastando seu nome dos primeiros colocados da categoria. No fim, o brasileiro da equipe Carlin terminou com o quarto lugar, somando 154 pontos, atrás de Fabio Leimer (201), Sam Bird (181) e James Calado (157). Ainda assim, não se abateu.

“Fiquei um pouco decepcionado. A gente teve uma queda de rendimento, até por questão de estratégia. Não deu para conquistar o título, então é claro que a gente fica decepcionado. Mas também não é tudo isso – a gente vê o caso do Valsecchi e do Leimer, por exemplo, os dois atuais campeões”, citou.

Campeão em 2012, quando foi companheiro de equipe de Nasr, o italiano Davide Valsecchi é o atual piloto de testes da Lotus, embora com poucas chances de ganhar uma vaga de titular. Já o suíço Fabio Leimer foi cotado para substituir Esteban Gutierrez na Sauber durante o ano de 2013, mas as possibilidades não se concretizaram.

Fonte: Terra

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade