0

Hamilton domina, e McLaren faz 1º fila; brasileiros decepcionam

17 mar 2012
04h08
atualizado às 09h34

O britânico Lewis Hamilton conquistou neste sábado a pole position para o Grande Prêmio da Austrália da Fórmula 1. Com a marca de 1min24s922, o campeão mundial de 2008 superou os rivais de Mercedes e Red Bull e assegurou o primeiro lugar do grid de largada em um treino classificatório repleto de surpresas e decepções.

» Faça um tour virtual pelo circuito do GP da Austrália
» Conheça todos os carros apresentados para a temporada

Líder do último treino livre no Circuito de Albert Park, em Melbourne, Hamilton rapidamente estabeleceu a melhor marca do Q3, permitindo-se recolher o carro a quatro minutos do fim do treino. No fim, Jenson Button, Romain Grosjean e Michael Schumacher ameaçaram a marca do pole, mas foram respectivamente segundo, terceiro e quarto lugares. Mark Webber foi quinto, com Sebastian Vettel em sexto.

Na primeira parte do treino (Q1), de 20 minutos, a briga contra a 18ª colocação foi disputada. Felipe Massa esteve ameaçado, mas fez o 17º tempo (1min27s633) e se salvou - pior para Kimi Raikkonen, que decepciona em seu primeiro grid após a volta à F1 e larga na nona fila com a marca de 1min27s758. Nesta parte, destaque para Kamui Kobayashi e Romain Grosjean, respectivamente primeiro e terceiro lugares. Dupla da Williams, Pastor Maldonado e Bruno Senna foram 11º e 12º.

Já no Q2, segunda parte da sessão, o primeiro a surpreender - e de forma negativa - foi Fernando Alonso. O espanhol da Ferrari escapou na curva e parou na brita quando tinha o tempo de 1min26s494. Além de discutir com um fiscal de pista, Alonso ainda acabou eliminado, com o 12º tempo dentre os 17 pilotos.

Mas para o Brasil, o Q2 foi ainda mais traumático: Bruno Senna foi o 14º com a Williams, enquanto Felipe Massa foi apenas o 16º colocado. O piloto da Williams chegou a brigar pelo Q3 no fim, mas Massa não conseguiu marcar bons tempos e ficou pelo caminho, assim como Jean-Eric Vergne (Toro Rosso, 11º), Kamui Kobayashi (Sauber, 13º), Paul di resta (Force India, 15º) e Sérgio Perez (Sauber, fez o 17º tempo, mas foi punido com a perda de cinco posições por precisar trocar o câmbio para a corrida).

Com o grid definido, os pilotos voltam à pista neste domingo para a disputa do Grande Prêmio da Austrália. A largada está marcada para as 3h (horário de Brasília), e a corrida terá acompanhamento volta a volta do Terra.

O treino

Como esperado, o Q1 começou com tempos altos, registrados pelos carros da Marussia na casa de 1min32s. Pastor Maldonado rapidamente baixou a melhor marca para 1min28s370. Porém, a 13 minutos do fim da primeira parte do treino, Bruno Senna marcou 1min28s223 e passou a encabeçar a lista - então com 13 tempos marcados. Na sequência, Vettel assumiu a ponta: 1min27s369.

Rapidamente, Jenson Button (1min26s986), Kamui Kobayashi (1min27s048) e Lewis Hamilton (1min27s053) assumiram os primeiros lugares, mas Bruno Senna conseguiu subir para o quarto lugar. Mais tarde, Rosberg tomou o topo com 1min26s763, à frente de Hamilton (1min26s800) e Button. Nas sete últimas colocações, estavam Heikki Kovalainen (Caterham), Felipe Massa (Ferrari), Vitaly Petrov (Caterham), Timo Glock (Marussia), Charles Pic (Marussia), Pedro de la Rosa (HRT) e Narain Karthikeyan (HRT).

A pouco mais de três minutos do fim, Massa e Alonso saíram dos boxes com pneus macios tentando galgar posições. E enquanto nomes como Sérgio Perez (Sauber) e Jean-Eric Vergne (Toro Rosso) disputam o primeiro lugar, Massa lutava contra a eliminação. Depois de fazer o 16º tempo com 1min27s633, chegou a cair para 17º; no entanto, com o fim do tempo, ficaram de fora Kimi Raikkonen (Lotus), Heikki Kovalainen (Caterham), Vitaly Petrov (Caterham), Timo Glock (Marussia), Charles Pic (Marussia), Pedro de la Rosa (HRT) e Narain Karthikeyan (HRT). Raikkonen fez 1min27s758, enquanto o mais rápido foi Kamui Kobayashi: 1min26s182.

No Q2, de 15 minutos, o primeiro a registrar tempo foi Paul di Resta, da Force India, com 1min27s304. Daniel Ricciardo baixou para 1min26s624, mas Sebastian Vettel veio logo atrás e ditou o ritmo com 1min25s982. Alonso, que tinha 1min26s464 e era o terceiro tempo, rodou a cerca de 10 minutos do fim e abandonou a sessão, esperando para saber se sua marca lhe valeria o décimo lugar no Q3 - o que não conseguiu. Com 8min22s para o fim da cronometragem, a organização deu bandeira vermelha e interrompeu o treino.

Neste momento, Lewis Hamilton era líder com 1min25s626, com 0s037 de vantagem para Jenson Button. Reiniciadas as atividades, Massa fez 1min27s497 e se manteve no nono tempo - Nico Rosberg, que vinha atrás, marcou 1min25s469 e assumiu o primeiro lugar, seguido de Michael Schumacher. A quatro minutos do fim do cronômetro, enquanto Alonso era oitavo, o brasileiro da Ferrari caía para o 12º lugar, na knock-out zone, à frente de Bruno Senna, 13º.

Em sua última tentativa, Bruno ficou em 11º lugar e caiu com o tempo de 1min26s663 - de quebra, ainda perdendo mais posições até o estouro do cronômetro. Quando Nico Hulkenberg marcou 1min26s314, foi Alonso quem caiu para o 11º lugar, dando adeus ao Q3. Pior: Massa fez 1min27s467 e ficou apenas na 16º posição, à frente apenas de Sérgio Perez, que não marcou tempo no Q2, após ter problemas com o câmbio - o mexicano precisará trocar a peça para a corrida e, portanto, foi punido com a queda da 17ª colocação para a 22ª. Bruno Senna também deu adeus, em 14º.

Na definição do pole position, no Q3, Nico Rosberg fez o primeiro tempo a menos de seis minutos do fim, com 1min25s874, mas Hamilton superou com 1min24s922. Sebastian Vettel marcou 1min25s668 e foi o segundo lugar, à frente de Michael Schumacher e Jenson Button - Romain Grosjean e Rosberg já eram quinto e sexto. Hamilton não foi mais ameaçado, recolhendo seu carro prematuramente, e Jenson Button ainda fez o segundo tempo para a McLaren. Pior para a Red Bull, que ocupa a terceira fila.

Confira os tempos do grid de largada do GP da Austrália:

1. Lewis Hamilton (GBR/McLaren Mercedes): 1min24s922
2. Jenson Button (GBR/McLaren Mercedes): 1min25s074
3. Romain Grosjean (FRA/Lotus Renault): 1min25s302
4. Michael Schumacher (ALE/Mercedes): 1min25s336
5. Mark Webber (AUS/Red Bull Renault): 1min25s651
6. Sebastian Vettel (ALE/Red Bull Renault): 1min25s668
7. Nico Rosberg (ALE/Mercedes): 1min25s686
8. Pastor Maldonado (VEN/Williams Renault): 1min25s908
9. Nico Hulkenberg (ALE/Force India Mercedes): 1min26s451
10. Daniel Ricciardo (AUS/Toro Rosso Ferrari): sem tempo

11. Jean-Eric Vergne (FRA/Toro Rosso Ferrari): 1min26s429
12. Fernando Alonso (ESP/Ferrari): 1min26s494
13. Kamui Kobayashi (JAP/Sauber Ferrari): 1min26s590
14. Bruno Senna (BRA/Williams Renault): 1min26s663
15. Paul di Resta (GBR/Force India Mercedes): 1min27s086
16. Felipe Massa (BRA/Ferrari): 1min27s497

17. Kimi Raikkonen (FIN/Lotus Renault): 1min27s758
18. Heikki Kovalainen (FIN/Caterham Renault): 1min28s679
19. Vitaly Petrov (RUS/Caterham Renault): 1min29s018
20. Timo Glock (ALE/Marussia Cosworth): 1min30s923
21. Charles Pic (FRA/Marussia Cosworth): 1min31s670
22. Sergio Perez (MEX/Sauber Ferrari): 1min26s596*
Pedro de la Rosa (ESP/HRT Cosworth): 1min33s4954**
Narain Karthikeyan (IND/HRT Cosworth): 1min33s643**

* Foi punido com perda de cinco posições por precisar trocar o câmbio para a corrida
** Estouraram o limite de 107% do tempo e ficaram fora do grid

Britânico fez melhor volta prematuramente e apenas esperou por reação de rivais; no fim, Button foi 2º
Britânico fez melhor volta prematuramente e apenas esperou por reação de rivais; no fim, Button foi 2º
Foto: Getty Images
Fonte: Terra
publicidade