3 eventos ao vivo

Jordan diz que Mercedes negocia com Hamilton para vaga de Schumacher

5 set 2012
13h37
atualizado às 16h33

De acordo com a emissora britânica BBC, o alemão Michael Schumacher vai se aposentar pela segunda vez ao fim desta temporada e a Mercedes já tem engatilhado um acordo com o britânico Lewis Hamilton, da McLaren, para substituí-lo. Quem garante é o ex-dono da equipe Jordan, o irlandês Eddie Jordan, atualmente comentarista da televisão.

» De demissão a surras de Alonso, veja os 10 piores momentos de Massa

Jordan afirmou que Hamilton e Mercedes já acertaram alguns termos do contrato e a finalização do acordo é "iminente". Ele pondera que o salário ainda está sendo negociado, pois o britânico recebe um valor que foi acertado antes da crise econômica mundial (R$ 30 milhões por ano) e, portanto, está fora da realidade nos dias atuais.

O ex-dirigente contou que o campeão mundial de 2008 teve conversas com a Ferrari, que não avançaram, e tem certeza que seus representantes participaram de reuniões com a Mercedes. Jordan acredita que o novo agente de Hamilton, Simon Fuller, quer torná-lo um astro mundial, e a equipe alemã tem um nome mais global que a McLaren. O empresário trabalhou com as Spice Girls e David Beckham.

Em contato com a BBC, a McLaren disse que as conversas para renovar o vínculo de Hamilton continuam. O escritório de Fuller e o chefe executivo da Mercedes, Nick Fry, não quiseram comentar o assunto.

O contrato de Hamilton termina ao fim do ano e sua relação com a equipe não é a mais a mesma. Ele foi visto reunindo-se com o chefe da Red Bull, Christian Horner, no Canadá, e o dono da McLaren, Ron Dennis, chegou a afirmar que o salário do piloto é muito alto. No último final de semana, publicou dados de telemetria no Twitter e causou incômodo, inclusive, no companheiro Jenson Button, que se disse "decepcionado".

Desta forma, Schumacher deve mesmo se aposentar. O chefe da Fórmula 1, Bernie Ecclestone, indicou à BBC no fim de semana que conversou com o heptacampeão e ouviu o seu desejo de abandonar a categoria pela segunda vez. Mais tarde, o alemão negou e corrigiu o dono dos direitos comerciais da F1.

Com a saída de Hamilton, o mercado de pilotos ficaria agitado. Para o lugar dele, a McLaren iria atrás do escocês Paul di Resta, fazendo boa temporada na Force India, ou o finlandês Kimi Raikkonen, da Lotus, quarto colocado do Mundial. O ex-piloto da Ferrari tem contrato até o fim do ano, mas uma cláusula de desempenho o renovaria automaticamente. A BBC acredita que ela está prestes a ser ativada pelo time de Enstone o que obrigaria os ingleses a pagar uma compensação financeira.

Na McLaren desde 2007, Hamilton pode deixar a equipe para acertar com a Mercedes
Na McLaren desde 2007, Hamilton pode deixar a equipe para acertar com a Mercedes
Foto: AP
Fonte: Terra
publicidade