3 eventos ao vivo

Marussia e Caterham negociaram fusão no fim de 2012, diz presidente

21 mar 2013
13h40
atualizado às 15h26
  • separator
  • 0
  • comentários

A Fórmula 1 correu o risco de iniciar a atual temporada com apenas dez equipes no grid. Sofrendo com dificuldades financeiras e um desempenho ruim nas pistas, Caterham e Marussia cogitaram unir-se no final do último ano. As conversas, porém, não foram adiante e as duas escuderias decidiram seguir os próprios caminhos em 2013.

<p>Francês Jules Bianchi é piloto titular da Marussia e estreou na Fórmula 1 ocupando o 15º lugar no Grande Prêmio da Austrália de 2013</p>
Francês Jules Bianchi é piloto titular da Marussia e estreou na Fórmula 1 ocupando o 15º lugar no Grande Prêmio da Austrália de 2013
Foto: AFP

"Posso confirmar que as discussões aconteceram. Eu não estive envolvido e, até onde sei, a conclusão era inaceitável para os nossos acionistas. Por conta disso, nada aconteceu", revela o presidente da Marussia, Graeme Lowdon, em entrevista à emissora de TV inglesa Skysports.

Segundo o jornal britânico The Times, as conversas entre Marussia e Caterham tiveram início no início do inverno europeu, em dezembro.

As equipes tentaram chegar a um termo em comum para garantirem a sobrevivência no esporte. O acordo garantiria ainda uma verba de R$ 30 milhões conquistados pela Caterham com a décima colocação no Mundial de Construtores de 2012, mas não foi levado adiante.

"Eu tinha tudo preparado para eles assinarem contrato, não seria problema. Eles não estavam felizes e quase se fundiram, mas de repente as negociações acabaram. Isso me faz imaginar o que aconteceu", afirma o chefão da F1, Bernie Ecclestone.

Com a desistência, as duas equipes lutam em 2013 pela verba da décima colocação entre os construtores. Melhor na última temporada, a Caterham conta com capital aproximadamente três vezes maior que o da Marussia. Apesar disso, os pilotos da equipe russa levaram a melhor no GP da Austrália: enquanto Jules Bianchi foi o 15º, um posto à frente de Charles Pic, Max Chilton ficou com a 17ª posição, logo à frente de Giedo van der Garde.

Guia Fórmula 1
Guia Fórmula 1
Foto: AFP

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade