0

Marussia segue Caterham e entra em recuperação judicial

27 out 2014
11h11
atualizado às 15h32
  • separator
  • comentários

A equipe de Fórmula 1 Marussia seguiu o caminho da rival Caterham e entrou em recuperação judicial, ficando de fora do Grande Prêmio dos EUA no próximo fim de semana, segundo o que foi dito pelos novos administradores em comunicado nesta segunda-feira.

<p>Marussia entra em recuperação judicial e não disputa GP dos EUA</p>
Marussia entra em recuperação judicial e não disputa GP dos EUA
Foto: Mark Thompson / Getty Images
A medida deixará apenas nove equipes e 18 carros no grid de largada para a corrida em Austin, no Estado americano do Texas, que será seguida pelo Grande Prêmio do Brasil, em São Paulo. O final da temporada será em Abu Dhabi, em 23 de novembro. 

A Caterham declarou recuperação judicial na semana passada, com o fechamento da fábrica e com o afastamento de funcionários até segunda ordem.

"Com o acionista existente incapaz de fornecer o nível exigido de financiamento, a equipe sênior de administração (da Marussia) trabalhou incansavelmente para trazer novos investimentos para a escuderia a fim de assegurar o futuro de longo prazo, mas, infelizmente, foi incapaz de fazer isso no tempo disponível”, disse o administrador-conjunto da FRP Advisory, Geoff Rowley. "Assim, não foi deixada alternativa exceto colocar a companhia em concordata."

A notícia já era esperado e o chefe comercial da Fómula 1, Bernie Ecclestone, disse à Reuters no sábado que nenhuma das duas escuderias iria para Austin.

<p><span style="font-size: 15px;">Caterham também enfrenta problemas financeiros e fica de fora de GP</span></p>
Caterham também enfrenta problemas financeiros e fica de fora de GP
Foto: Clive Mason / Getty Images

Não houve comentários da Marussia, que está na nona temporada na F1, desde a semana passada. A escuderia é detida oficialmente pela empresa Manor Grand Prix Racing, tendo como principal acionista o russo Andrei Cheglakov.

Há algum tempo, relatos nos bastidores indicam que Cheglakov, cuja companhia de carros esportivos Marussia fechou em abriu, não estava preparado para colocar mais dinheiro na equipe e buscava uma saída caso nenhum comprador aparecesse. 

A equipe, que usava motor Ferrari, já estava com problemas por conta do acidente sofrido pelo piloto francês Jules Bianchi no Japão há três semanas, e participou com apenas um carro na corrida em casa na Rússia. Bianchi, 25 anos, permanece em condição crítica em um hospital no Japão, com trauma cerebral sério após colidir com um trator em Suzuka. 

A Caterham, registrada na Malásia, está no 11º campeonato e ainda não marcou nenhum ponto. A participação da Marussia no Brasil e em Abu Dhabi permanece em dúvida e dependerá do resultado do processo administrativo e de quaisquer negociações relacionadas com as partes interessadas.

Rowley, no entanto, reconheceu que há uma “janela muito limitada de oportunidades”. O administrador disse que ninguém havia sido demitido e que todos os quase 200 funcionários foram pagos integralmente até o fim de outubro.

Reuters Reuters - Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. Fica expresamente proibido seu uso ou de seu nome sem a prévia autorização de Reuters. Todos os direitos reservados.

compartilhe

comente

  • comentários
publicidade
publicidade