4 eventos ao vivo

Massa ironiza lista de substitutos e "inclui" motociclista italiano

23 mar 2012
09h30

Enquanto é pressionado pela imprensa da Itália a melhorar o rendimento na temporada 2012 da Fórmula 1, Felipe Massa responde às críticas com bom humor. Nesta sexta-feira, uma reportagem publicada pelo jornal generalista La Stampa mostra o brasileiro ironizando uma possível lista de seus substitutos na Ferrari e incluindo até mais um nome - o do italiano Valentino Rossi, heptacampeão mundial de motociclismo.

» Conheça todos os carros apresentados para a temporada

Segundo as declarações publicadas pelo diário italiano, Massa afirma que ouviu "tantos desses nomes em dez anos de Fórmula 1" que não se preocupa com a opinião da mídia. O piloto, 30 anos e há sete na Ferrari, ainda completa dizendo que "talvez vá sobressair também o de Valentino Rossi".

Rossi, 33 anos, foi campeão das 500 cc em 2001 e da MotoGP de 2002 a 2005 e em 2008 e 2009. Atualmente é piloto da Ducati, pela qual foi o sétimo colocado da última temporada da categoria. Ele chegou a testar para a Ferrari na F1 em 2006, quando rodou a aproximadamente 1 s atrás de Michael Schumacher, então titular da escuderia. Na época, o alemão disse que o italiano provavelmente seria bem-sucedido se decidisse trocar motos por monopostos, mas Rossi decidiu permanecer correndo sobre duas rodas e renovou o contrato com a Yamaha.

Durante esta semana, a revista especializada do país europeu Autosprint publicou um editorial no qual chama Massa de "inútil" e pede a sua substituição pelo italiano Jarno Trulli. Uma enquete disponível no site da publicação traz nove opções para guiar a Ferrari de número seis - uma delas é a manutenção do brasileiro, quinta preferência do público com 4,9% dos votos.

Até a manhã desta sexta-feira, 49,8% dos 11.253 participantes da pesquisa escolheram o brasileiro Rubens Barrichello. Os outros candidatos seriam o japonês Kamui Kobayashi (21,2%), o mexicano Sergio Pérez (8,6%), o francês Jules Bianchi (1,3%) e os italianos Trulli (9,9%), Vitantonio Liuzzi (1%), Davide Rigon (1,6%) e Luca Filippi (1,6%).

Nesta sexta, Massa terminou como o 13º colocado do primeiro treino livre na Malásia e como o 16º no segundo. Seu melhor tempo no dia foi de 1min39s896, contra 1min38s021 do líder, o inglês Lewis Hamilton, da McLaren, e 1min38s891 do espanhol Fernando Alonso, também da Ferrari.

Depois das sessões, o brasileiro se mostrou "contente" por ter à disposição muitas peças novas e disse que espera "entender" tudo de uma forma melhor até o treino classificatório, marcado para as 5h (de Brasília) deste sábado. O chefe ferrarista Stefano Domenicali também falou à imprensa e afirmou que "é importante no momento ter uma boa confiança em torno" do paulista.

Em Sepang, Massa corre com um novo chassi, diferente do utilizado na corrida de Melbourne, a qual abandonou quando era o 13º colocado no último fim de semana, na abertura da temporada. Segundo o jornal La Stampa, o equipamento é o mesmo usado durante os testes da pré-temporada na Espanha. "Na prática, do veículo que correu na Austrália restarão motor e câmbio", informa o diário, lembrando que foram trocados também a traseira e a suspensão do monoposto do vice-campeão mundial de 2008.

Na análise da publicação, o brasileiro viu isso "como um gesto de confiança do time". "Mas é também o último, o teste extremo do seu talento perdido: se mudar as peças não servir para nada, restaria apenas uma única alternativa. Ele se diz tranquilo", aponta o diário, ainda em referência a Massa.

Criticado pela imprensa italiana, Massa se diz tranquilo e até brinca, dizendo que Rossi poderia substituí-lo
Criticado pela imprensa italiana, Massa se diz tranquilo e até brinca, dizendo que Rossi poderia substituí-lo
Foto: Reuters
Fonte: Terra
publicidade