0

Para a Pirelli, regras, não equipes, devem controlar tamanho dos pneus

24 ago 2015
17h57
  • separator
  • 0
  • comentários

Seguindo as críticas do piloto alemão Sebastian Vettel (Ferrari), que perdeu o pódio no GP da Bélgica devido a um problema no pneu, a Pirelli se manifestou, nesta segunda-feira, e rebateu as duras reclamações do tetracampeão da Fórmula 1.

Com apenas uma parada na corrida, efetuada na 14ª volta, um dos pneus do carro de Vettel, segundo ele, explodiu, colocando sua colocação em xeque e sua integridade física em risco. A fornecedora italiana não gostou das críticas e se pronunciou, reiterando que acredita que o número de voltas que um piloto pode executar em um jogo de pneus deve ser decidido nas regras, e não pela própria equipe.

“Em novembro de 2013, a Pirelli solicitou que deve haver regras para administrar o número máximo de voltas que podem ser completadas em um mesmo conjunto de pneus, entre outros parâmetros que englobam o uso correto de pneus. Este pedido não foi aceito", disse a empresa, em comunicado.

“A proposta apresentou uma distância máxima equivalente a 50% da distância do Grand Prix para o pneu principal e 30% para o opcional. Estas condições, se aplicadas em Spa-Francorchamps, teriam limitado o número máximo de voltas em um composto médio de 22”, finalizou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade