1 evento ao vivo

Permanência de Renault e Toyota influi no mercado da F-1

17 out 2009
13h09
atualizado às 16h50

Outro aspecto fundamental para o desenrolar das negociações visando à próxima temporada da Fórmula 1 foi a permanência de duas das principais escuderias mantidas por montadoras, Toyota e Renault.

Diante da crise econômica que causou a saída da Honda e fez a BMW Sauber anunciar sua retirada para o fim da temporada, a situação das duas equipes ficou a perigo - a escuderia francesa ainda foi abalada pelo escândalo do Cingapuragate.

Robert Kubica, que ficou sem cockpit, conseguiu refúgio na mesma Renault que fez parte do programa de desenvolvimento de piloto no início da década. Confiante no futuro do time, o único polonês na F-1 espera um grande desafio na sua carreira.

"A Renault venceu os dois campeonatos há alguns anos e sabe o que é preciso para ganhar. Eles têm ainda o pensamento em correro, gosto muito dessa mentalidade. É o que estou à procura", disse Kubica.

Embora tenha assinado contrato como piloto de testes da Ferrari para 2010, Giancarlo Fisichella disse que voltaria a correr se tivesse vaga de titular em outra escuderia.

"Estou concentrado nas duas corridas que faltam, mas veremos no fim da temporada para conversar com outros times", apontou.

Fonte: Lancepress!
publicidade