3 eventos ao vivo

Presidente elogia Massa e lembra: no meio do ano era impossível renovar

16 out 2012
08h42
atualizado às 08h48

Felipe Massa está na iminência de renovar o contrato com a Ferrari e tem reunião marcada em Maranello nesta terça-feira, mas no meio do ano sua permanência na equipe era impensável. Quem admitiu esse cenário foi o próprio presidente da companhia, o italiano Luca di Montezemolo.

» Vettel lidera; confira classificação atualizada do Mundial
» Massa é 4º; veja resultado do GP da Coreia do Sul
» Com grid girls e famosas, veja 100 fotos de mulheres na F1

Di Montezemolo concedeu entrevista nesta segunda-feira à Radio anch'io Sport na qual fez um resumo do ano de Massa. O dirigente disse que "não há dúvidas" de que "na metade da temporada era impossível reconfirmar" o piloto na Ferrari para 2013, mas o cenário mudou.

O brasileiro, que marcou 25 pontos nas 11 primeiras corridas de 2012, reagiu a partir do Grande Prêmio da Bélgica e é o segundo piloto da Fórmula 1 que mais pontuou depois das férias de agosto: soma 56 pontos nas últimas cinco corridas, contra 93 do alemão Sebastian Vettel, da Red Bull, 55 do britânico Jenson Button, da McLaren, e 45 de seu companheiro de equipe, o espanhol Fernando Alonso.

Agora o nono colocado do Mundial com 81 pontos, o piloto "é um Massa reencontrado" depois da viagem ao Oriente, conforme definiu Di Montezemolo. O paulista, que somou pontos nas últimas seis corridas, conseguiu bons resultados especialmente no GP do Japão (segundo colocado) e no GP da Coreia do Sul (quarto).

O dirigente ainda afirmou que "agora" o brasileiro "está dando (à Ferrari) o que se espera dele". Na entrevista, Di Montezemolo não quis confirmar a renovação do contrato de Massa, que se encerra no fim de 2012, mas admitiu que tem uma reunião marcada para "discutir o futuro" do funcionário nesta terça.

Segundo publica o jornal italiano La Stampa, Massa "se não fizer caprichos assinará um contrato não somente para 2013, mas por dois anos". O diário aponta que, para 2015, a Ferrari trabalha com a possibilidade de contratar o alemão Sebastian Vettel, cujo vínculo com a Red Bull vence em 2014. Até esse ano, nas palavras do periódico, Alonso espera ter "a barriga quase cheia de títulos mundiais e assim poderia aceitar um concorrente tão competitivo em casa" como parceiro na escuderia.

Nesta temporada, o espanhol briga pelo tricampeão mundial justamente com o alemão. Alonso soma 209 pontos e é o segundo colocado da classificação, contra 215 de Vettel. Faltam quatro etapas para o fim da temporada: os GPs de Índia, Abu Dhabi, Estados Unidos e Brasil.

Massa "se reencontrou" em corridas no Japão e na Coreia do Sul, conforme definição de Di Montezemolo
Massa "se reencontrou" em corridas no Japão e na Coreia do Sul, conforme definição de Di Montezemolo
Foto: Getty Images
Fonte: Terra
publicidade