0

Raikkonen diz ter 2 opções para 2014 e aumenta rumores sobre Red Bull

22 mai 2013
09h22
atualizado às 09h22
  • separator
  • 0
  • comentários

Campeão da Fórmula 1 em 2007 e atual vice-líder do Mundial de Pilotos de 2013, Kimi Raikkonen é uma dos principais peças do mercado de pilotos da categoria. Ligado por contrato à Lotus até o fim desta temporada, o finlandês admitiu ter duas opções para o próximo ano. A declaração aumentou os rumores sobre uma possível parceria com o alemão Sebastian Vettel na Red Bull.

Raikkonen foi patrocinado pela Red Bull quando competiu no Mundial de Rali
Raikkonen foi patrocinado pela Red Bull quando competiu no Mundial de Rali
Foto: Getty Images

Em entrevista à revista italiana Autosprint, Raikkonen disse que neste momento “diria que tenho duas (opções)” para 2014, mas ressaltou que “na F1 não se pode nunca saber com precisão”.

Embora ele não tenha especificado, acredita-se que as possibilidades sejam seguir na Lotus, que já externou o desejo de manter o piloto, ou se transferir à Red Bull.

As especulações de que ele poderia substituir Mark Webber, cujo contrato vence em 2013, cresceram após o desentendimento entre Webber e Vettel no último Grande Prêmio da Malásia – o alemão é um dos melhores amigos do finlandês na F1.

Outra opção da Red Bull seria promover o também australiano Daniel Ricciardo, atualmente na Toro Rosso.

Questionado sobre a Lotus, Raikkonen disse que “até agora não houve” muitas conversações sobre o futuro, “apenas se falou um pouco disso e aquilo”. Sem entrar em detalhes, o finlandês disse que tomará a decisão no “momento oportuno” e que a “única coisa que conta” para a escolha “é encontrar as condições corretas para você mesmo”.

<p>Vettel &eacute; um dos melhores amigos de Raikkonen na F1</p>
Vettel é um dos melhores amigos de Raikkonen na F1
Foto: Getty Images

Raikkonen, 33 anos, permaneceu afastado da F1 entre 2010 e 2011, período no qual competiu no WRC (Campeonato Mundial de Rali) justamente em uma parceria com a Red Bull – sua equipe Citroën Junior Team era patrocinado pela companhia austríaca.

O piloto disse ainda que “nunca” faz planos e não quis projetar por quanto tempo permanecerá na categoria de monopostos. Ele afirmou que, se amanhã perceber que não gosta mais da disputa, irá embora imediatamente. Sua análise é que “um dia vou querer de viajar e fazer coisas normais, mas neste momento desfruto das corridas”.

Fonte: Terra
  • separator
  • 0
  • comentários
publicidade