0

Raikkonen vence a 1ª desde o retorno; Vettel salva corrida e é 3º

4 nov 2012
12h49
atualizado às 14h27

Competidor do Campeonato Mundial de Rali (WRC) nas duas últimas temporadas, Kimi Raikkonen venceu a primeira corrida desde o retorno à Fórmula 1. Representante da Lotus, o finlandês aproveitou o abandono do britânico Lewis Hamilton, pole position que teve problemas com a McLaren, e ganhou o Grande Prêmio de Abu Dhabi neste domingo.

» Confira o resultado do Grande Prêmio de Abu Dhabi de Fórmula 1
» Diferença de Vettel para Alonso cai para 10 pontos; veja classificação

A prova realizada no circuito de rua de Yas Marina teve duas bandeiras amarelas, devido a um acidente duplo - envolvendo o alemão Nico Rosberg e o indiano Narain Karthikeyan - e outro triplo - envolvendo o mexicano Sergio Pérez, o francês Romain Grosjean e o australiano Mark Webber.

O cenário ajudou o alemão Sebastian Vettel, que largou dos boxes e terminou na terceira posição. Com o resultado, manteve a liderança do Mundial de Pilotos, agora com 255 pontos. Ele havia sido punido com a exclusão no treino classificatório por disputar a sessão sem o mínimo de combustível exigido no carro.

Segundo colocado em Abu Dhabi, o espanhol Fernando Alonso conseguiu diminuir a desvantagem de Vettel e chegou a 245 pontos. O piloto da Ferrari esboçou uma pressão sobre Raikkonen nas voltas finais da corrida, mas não conseguiu a ultrapassagem.

O finlandês não triunfava na F1 desde o GP da Bélgica de 2009, quando ainda defendia a Ferrari. Trata-se também da primeira vitória da Lotus na F1 desde Ayrton Senna, no GP dos EUA de 1987. Apesar do resultado, Raikkonen não tem mais chances de conquistar o título mundial, já que é o terceiro colocado do Mundial com 198 pontos e só há mais 50 em disputa - nas etapas dos Estados Unidos (em Austin, em 18 de novembro) e do Brasil (em São Paulo, em 25 de novembro).

Superado na parte final da corrida por Vettel, o britânico Jenson Button acabou fora do pódio e aumentou a frustração da McLaren, que tinha visto Hamilton abandonar a prova enquanto ocupava a liderança, na 20ª volta.

Os dois brasileiros conseguiram pontuar apesar de terem se envolvido em toques durante a corrida. Felipe Massa, que disputou posição fortemente com Webber e chegou a rodar para evitar um acidente, terminou no sétimo lugar, seguido de Bruno Senna. Este foi tocado pelo alemão Nico Hulkenberg logo na primeira curva; o representante da Force India teve de se retirar, enquanto que o da Williams seguiu na etapa.

A corrida:

Com tranquilidade, o britânico Lewis Hamilton defendeu a primeira colocação na largada. Já o finlandês Kimi Raikkonen protagonizou uma partida arrojada e tomou a segunda colocação, seguido pelo venezuelano Pastor Maldonado.

Incisivo desde o começo, o espanhol Fernando Alonso não precisou de muito tempo para ultrapassar o australiano Mark Webber e assumir o quarto lugar. Já o brasileiro Felipe Massa apareceu no sétimo posto, logo atrás do inglês Jenson Button.

O brasileiro Bruno Senna foi atingido pelo alemão Nico Hulkenberg na largada, mas conseguiu permanecer na corrida. Punido por terminar o treino classificatório sem a quantidade mínima de gasolina, o alemão Sebastian Vettel iniciou uma prova de recuperação saindo dos boxes.

Na nona volta, um acidente entre o alemão Nico Hulkenberg e o indiano Narain Karthikeyan provocou a entrada do safety car. No 14º giro, ainda com o carro madrinha na pista, Vettel, com a asa dianteira avariada após um toque durante uma ultrapassagem sobre Bruno Senna, foi aos boxes.

A corrida recomeçou na 15ª volta. Agressivo para abrir caminho, Vettel ultrapassou Grosejan por fora da pista, devolveu a posição e voltou a deixar o francês para trás. No 20º giro, Hamilton sofreu uma pane em sua McLaren e foi obrigado a deixar a corrida.

Desta forma, Raikkonen herdou a primeira colocação. Logo após a saída de Hamilton, Alonso tomou a segunda posição de Maldonado. Na 23ª volta, Webber também tentou ultrapassar o venezuelano, mas acabou tocado e rodou. Button aproveitou o vacilo do australiano e conseguiu superar o piloto da Williams para ficar em terceiro.

No 27º giro, Felipe Massa e Mark Webber brigavam pela sexta posição. Após um toque, o australiano perdeu o traçado e, ao retornar de forma brusca, assustou o brasileiro, que rodou e em seguida foi aos boxes. Com boa vantagem na liderança, Raikkonen conseguiu fazer sua parada e voltar na ponta.

Na medida em que visitou os boxes ainda na parte inicial da corrida, Vettel permaneceu na pista e aproveitou as paradas dos concorrentes para alcançar o segundo lugar. Na 37ª volta, no entanto, a Red Bull resolveu chamar o alemão para uma nova troca de pneus. O líder do campeonato logo ficaria no quarto posto, atrás de Raikkonen, Alonso e Button, graças a um novo acidente.

No 39º giro da corrida, o mexicano Sérgio Pérez e o francês Romain Grosjean se tocaram, em um incidente que ainda envolveu Webber. Dessa forma, o safety car voltou a aparecer, algo que favoreceu Vettel, que tinha pneus macios novos e viu a vantagem de seus rivais à frente desaparecer.

A três voltas do final, após alguma insistência, o alemão finalmente conseguiu ultrapassar Button e garantiu um lugar no pódio. Beneficiados pelo acidente triplo entre Pérez, Grosjean e Webber, os brasileiros avançaram: Felipe Massa terminou em sétimo e Bruno Senna, em oitavo. O mexicano foi considerado culpado pelo acidente na análise dos comissários e por isso cumpriu um stop and go, dirigindo-se aos boxes e permanecendo parado lá por 10 s.

Com informações da Gazeta Esportiva

Confira o resultado final do Grande Prêmio de Abu Dhabi:

1. Kimi Raikkonen (FIN) - Lotus-Renault - 1h45min58s667 (55 voltas)
2. Fernando Alonso (ESP) - Ferrari - a 0s852
3. Sebastian Vettel (ALE) - Red Bull- Renault - a 4s163
4. Jenson Button (GBR) - McLaren-Mercedes - a 7s787
5. Pastor Maldonado (VEN) - Williams-Renault - a 13s007
6. Kamui Kobayashi (JAP) - Sauber-Ferrari - a 20s076
7. Felipe Massa (BRA) - Ferrari - a 22s896
8. Bruno Senna (BRA) - Williams-Renault - a 23s542
9. Paul di Resta (GBR) - Force India- Mercedes - a 24s160
10. Daniel Ricciardo (AUS) - Toro Rosso-Ferrari - a 27s400
11. Michael Schumacher (ALE) - Mercedes - a 28s000
12. Jean-Éric Vergne (FRA) - Toro Rosso-Ferrari - a 34s900
13. Heikki Kovalainen (FIN) - Caterham-Renault - a 47s700
14. Timo Glock (ALE) - Marussia-Cosworth - a 56s400
15. Sergio Pérez (MEX) - Sauber-Ferrari - a 56s700
16. Vitaly Petrov (RUS) - Caterham-Renault - a 1m04s500
17. Pedro de la Rosa (ESP) - HRT-Cosworth - 1m11s500

Não completaram a corrida:

Charles Pic (FRA) - Marussia-Cosworth - 42ª volta
Romain Grosjean (FRA) - Lotus-Renault - 38ª volta
Mark Webber (AUS) - Red Bull-Renault - 38ª volta
Lewis Hamilton (GBR) - McLaren-Mercedes - 20ª volta
Narain Karthikeyan (IND) - HRT-Cosworth - 8ª volta
Nico Rosberg (ALE) - Mercedes - 8ª volta
Nico Hulkenberg (ALE) - Force India-Mercedes - 1ª volta

Raikkonen retornou à Fórmula 1 nesta temporada com a Lotus
Raikkonen retornou à Fórmula 1 nesta temporada com a Lotus
Foto: AFP
Fonte: Terra
publicidade