0

Red Bull nega rumores: Hamilton e Vettel poderiam "pegar fogo"

4 abr 2011
13h49
atualizado às 23h16

Após especulações crescentes nas últimas semanas, a Red Bull negou que tenha a intenção de contar com o piloto Lewis Hamilton em um futuro próximo. Para o chefe da escuderia austríaca, Christian Horner, uma parceria entre o piloto inglês e o alemão Sebastian Vettel seria inviável e não traria bons frutos.

Chefe da Red Bull prevê problemas em dupla Vettel e Hamilton e cita McLaren de 2007
Chefe da Red Bull prevê problemas em dupla Vettel e Hamilton e cita McLaren de 2007
Foto: Getty Images

O dirigente tratou de afastar os rumores de que já em 2012 uma vaga se abriria na equipe taurina, com o final do contrato de Mark Webber - que não seria renovado -, e Hamilton seria o piloto a preencher essa lacuna. Horner acredita que a contratação do piloto britânico criaria a mesma tensão que a McLaren teve envolvendo Lewis e Fernando Alonso, em 2007.

"É difícil ver como poderíamos ter dois pilotos do calibre de Lewis (Hamilton) e Sebastian (Vettel) sobre um mesmo teto. É provável que a disputa pegue fogo, como vimos com Fernando Alonso e Lewis. E estamos felizes com a formação titular que temos, e veremos como as coisas se desenrolam", afirmou Horner.

Apesar de colocar Hamilton e Vettel em um mesmo nível, o chefe da Red Bull negou que a atual parceria entre o jovem piloto alemão e o experiente australiano Mark Webber tenha dado certo porque estes dois estariam em patamares diferentes.

"Eles estão em estágios diferentes de suas carreiras e complementam um ao outro. Você tem 11 anos de diferença entre eles, e 11 anos de experiência de vida é algo muito importante. Com Lewis e Sebastian você tem pilotos com dois ou três anos de diferença e em um mesmo estágio nas suas carreiras", contou, negando, no entanto, que vetaria prontamente uma possível chegada do piloto.

"É claro que se ele quisesse correr pela Red Bull é óbvio que nõs não poderíamos ignorar um piloto do seu calibre. Mas entendo que ele tem um contrato de várias temporadas com a McLaren e eu imagino que ele ficará por lá por algum tempo ainda", contou.

"Com qualquer relação piloto/equipe, a boa vontade tem que partir dos dois lados, e é isso que nos faz estar bem com ambos pilotos. Sebastian está aqui desde que tem 12 anos", lembrou. "Mas sabemos que no futuro você nunca pode descartar nada. Ainda assim, precisaria ser um desejo muito forte das duas partes para que isso aconteça", contou.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade