PUBLICIDADE

Rubinho tinha acerto para correr últimos 3 GPs pela Caterham

5 nov 2014 10h03
| atualizado às 11h44
ver comentários
Publicidade

Piloto com maior número de Grandes Prêmios disputados na história da Fórmula 1, Rubens Barrichello por pouco não conseguiu ampliar a sua marca em 2014. Isto porque, de acordo com informações publicadas pelo blog do jornalista Adam Cooper, da tradicional revista Autosport, o brasileiro de 42 anos havia assinado contrato para correr pela equipe Caterham as últimas três etapas da atual temporada da F1 (EUA, Brasil e Abu Dhabi).

A volta de Barrichello à principal categoria do automobilismo mundial, contudo, caiu por terra por causa do péssimo momento financeiro vivido pela Caterham. A equipe passa por um verdadeiro colapso que a deixou de fora do GP dos Estados Unidos, não a fará disputar a corrida no Brasil e ainda coloca em dúvida a sua participação na última etapa da Fórmula 1 em 2014, nos Emirados Árabes Unidos.

Interlagos: dê uma volta virtual no palco do GP Brasil de F1:

De acordo com Cooper, Rubinho acertou para substituir o japonês Kamui Kobayashi em Austin, Interlagos e Abu Dhabi. A ideia de promover o retorno do experiente piloto brasileiro à principal categoria do automobilismo mundial teria partido de Colin Kolles, consultor da Caterham e também membro da Forza Rossa, grupo que já demonstrou interesse em investir na F1.

"Nós teríamos corrido com Barrichello nas últimas três corridas”, disse a Cooper uma fonte que preferiu não ser identificada. “Nós tínhamos parceria para isso, e tudo estava indo na direção certa. Teria sido fantástico para a F1", acrescentou. 

Rubinho atualmente corre na Stock Car, maior categoria de carros de turismo do Brasil, e lidera a competição a apenas duas etapas do fim das disputas. O piloto também trabalhou como comentarista da TV Globo na atual temporada da Fórmula 1, mas deixou a emissora há poucas semanas, pois, segundo as duas partes, o contrato se encerrou.

<p>Última prova de Rubinho na F1 foi em novembro de 2011, no Brasil</p>
Última prova de Rubinho na F1 foi em novembro de 2011, no Brasil
Foto: Mark Thompson / Getty Images

Um dos motivos especulados para a saída de Barrichello da emissora, porém, tinha relação com uma possível volta dele à F1. Cogitou-se que o experiente esportista negociava com a Mercedes para ser piloto de testes da equipe em 2015, o que teria irritado a Globo. Isto, contudo, foi negado por Rubinho em um texto de despedida postado por ele no Instagram.

Barrichello disputou sua última corrida de Fórmula 1 em 27 de novembro de 2011, quando, guiando uma Williams, terminou o GP do Brasil na modesta 14ª posição. Desde então, o piloto de 42 anos, dono de 11 vitórias, 14 poles, 68 pódios e dois vice-campeonatos em 326 GPs na principal categoria do automobilismo mundial, correu em outros eventos, como na Fórmula Indy (2012) e Stock Car (2013 e 2014).

 

Classificação do Mundial de Pilotos

Pos Pilotos Equipes Pontos
Lewis Hamilton
Mercedes 316
Nico Rosberg
Mercedes 292
Daniel Ricciardo
Red Bull 214
Valtteri Bottas
Williams 155
Sebastian Vettel
Red Bull 149
Fernando Alonso
Ferrari 149
Jenson Button
McLaren 94
Felipe Massa
Williams 83
Nico Hulkenberg
Force India 76
10º
Kevin Magnussen
McLaren 53
11º
Sergio Pérez
Force India 47
12º
Kimi Räikkönen
Ferrari 47
13º
Jean-Éric Vergne
Toro Rosso 22
14º
Romain Grosjean
Lotus 8
15º
Daniil Kvyat
Toro Rosso 8
16º
Pastor Maldonado
Lotus 2
17º
Jules Bianchi
Marussia 2
18º
Adrian Sutil
Sauber 0
19º
Marcus Ericsson
Caterham 0
20º
Esteban Gutierrez
Sauber 0
21º
Max Chilton
Marussia 0
22º
Kamui Kobayashi
Caterham 0
23º
André Lotterer
Caterham 0

*Atualização em 8/11 às 11:39

 

Fonte: Terra
Publicidade
Publicidade