1 evento ao vivo

Sem tufão mas com chuva, Hamilton vence o GP do Japão e segue líder

5 out 2014
05h23
atualizado às 08h21

O tufão Phanfone não passou por Suzuka no GP do Japão, mas uma forte chuva atrapalhou o início da prova, que terminou com vitória do inglês Lewis Hamilton, da Mercedes. Seu companheiro de equipe, Nico Rosberg acabou em segundo e o australiano Ricciardo, da RBR completou o pódio na madrugada deste domingo.

Os ventos de 200 km/h que estavam previstos para a hora da corrida deram lugar as "flechas de prata" que completaram mais uma dobradinha. Hamiton chegou a marca de incríveis 330 km/h no momento crucial da prova, quando ultrapassou Rosberg. Com Ricciardo em terceiro, o top 5 foi completado por Vettel, também da RBR, e Jason Button, que fez uma prova surpreendentemente boa com a McLeren.

O brasileiro Felipe Massa não andou bem na pista molhada e temrinou apenas em sétimo, uma posição atrás de Bottas, seu companheiro de equipe. Vergne, Hulkenberg e Perez completaram o grupo dos primeiros dez colocados que pontuam no campeonato.

Safety car e as duas Mercedes durante o GP de Suzuka, no Japão (Foto: Toshifumi Kitamura / AFP)

A CORRIDA:

A forte chuva fez com que a largada fosse dada com o safety car (carro de segurança) por medidas de segurança. Mesmo assim, o sueco Ericsson, da Caterham, foi parar na brita após rodar na segunda volta, mas conseguiu voltar para a pista. O safety car completou três voltas e, junto com a direção de prova, decidiu interromper a corrida.

Após cerca de dez minutos, a chuva diminuiu e os carros voltaram para a pista. Logo na terceira volta, ainda com safety car, a Ferrari de Fernando Alonso sofreu com uma pane mecânica e desligou completamente, tirando o espanhol da corrida.

A direção de prova fez o safety car permanecer até a nona volta, quando finalmente a corrida começou a "valer". Sem bandeira amarela, as primeiras voltas não tiveram grandes alternâncias de posições.

Entre a 12ª e a 14ª volta, com a chuva diminuindo e o "trilho" se formando na pista, praticamente todos os carros (inclusive o de Felipe Massa) foram para o pit para trocarem os pneus de chuva extrema pelos intermediários.

Jason Button, da McLeren, foi o primeiro piloto a colocar pneus intermediários e acertou na estratégia. Surpreendentemente, o inglês conseguiu fazer a McÇeren andar sempre no pelotão da frente no Japão. Na 16ª volta Vettel ultrapassou o brasileireo Felipe Massa, assumindo a quinta posição. O brasileiro passou a ser atacado por Ricciardo e na volta seguinte perdeu mais uma posição, sedendo ao ataque das duas RBR.

As RBR de Sebastian Vettel e Ricciardo estavam andando forte. Pouco tempo depois de ultrapassar o brasileiro, os dois encostaram no outro piloto da Williams, Valtteri Bottas. Na 19ª volta ambos ultrapassaram com facilidade o companheiro de equipe de Massa.

Lá na frente, Rosberg e Hamilton demonstravam a superioridade da Mercedes e faziam um duelo à parte. O primeiro tentava se distanciar, mas o segundo andava mais rápido e a cada volta a distância se tornava menor.

Na 25ª volta, a direção de prova permitiu que a asa móvel fosse utilizada e a briga entre Roberg e Hamilton pela liderança da prova (e do campeonato) "pegou fogo". Como o inglês estava a menos de um segundo do alemão, o uso da asa móvel era o trunfo que faltava para a ultrapassagem. Rosberg se defendeu o máximo que pôde, mas na 29ª volta Hamilton conseguiu a ultrapassagem a incríveis 330 km/h e assumiu a liderança da prova.

Quem fazia uma ótima corrida eram as duas RBR. Na 32ª volta, após parada de Button nos boxes, Ricciardo (que largou em sexto) pulou para terceiro e Vettel (que largou em nono) para quarto lugar. Quatro voltas depois, Ricciardo curtiu ser líder após Rosberg e Hamilton pararem no pit, mas o primeiro lugar do australiano durou pouco, já que ele ainda não havia parado nos boxes.

Na 41ª volta, faltando 12 para o fim, a chuva apertou novamente e a direção de prova proibiu o uso da asa móvel. A movimentação nos boxes voltou a ser grande, quando muitos pilotos colocaram pneus de chuva extrema assim como começaram a corrida. O safety car voltou a entrar na 44ª volta após batida de Sutil, da Sauber.

Na 47ª volta a direção de prova interrompeu a corrida dando bandeira vermelha. Pouco depois, a prova foi encerrada. O motivo não foi a chuva, e sim um acidente onde Jules Bianchi, da Marussia, bateu no trator que fazia a retirada do carro de Adrian Sutil, da Sauber, que bateu um pouco antes na saída da curva Dunlop. Bianchi deixou o autódromo de ambulância e inconsciente, deixando clima pesado durante a premiação.

Fonte: Lancepress! Lancepress!
publicidade