1 evento ao vivo

Vilão para Alonso, Petrov se defende: "não posso deixar passar"

15 nov 2010
10h40

Apesar da temporada discreta em 2010, Vitaly Petrov fechou o ano como um dos principais nomes da Fórmula 1. O russo da Renault defendeu bravamente sua sexta posição nas últimas voltas do GP dos Emirados Árabes Unidos neste domingo, segurando Fernando Alonso em sétimo e anulando as chances do espanhol de tirar o título do alemão Sebastian Vettel, vencedor da prova.

Em entrevista publicada nesta segunda-feira pelo site da revista Autosport, Petrov se defendeu das críticas que sofreu após a prova. Depois de cruzar a linha de chegada, o corredor da Renault - sem emprego assegurado para 2011 - foi alvo de gestos e reclamações de Alonso. Mesmo assim, disse que corre apenas para si e que não poderia deixar o espanhol passar, porque "é uma corrida".

Correndo sob muita pressão, dadas a ameaça de demissão e a corrida de Abu Dhabi à frente de Alonso, Petrov disse tentar não pensar em tais fatores quando está em seu carro. Por isso, mesmo diante da chiadeira do espanhol, afirmou ter feito apenas sua corrida, mesmo sabendo que a Ferrari era mais rápida em uma pista onde as ultrapassagens são difíceis.

Perguntado se havia conversado com Alonso após a prova, Petrov disse que não, já que o espanhol deveria estar muito bravo e que não haveria razão para tal conversa no momento. Além disso, mostrou entender a situação e afirmou que também gesticularia se estivesse na situação, já que estaria bravo - mas disse que Alonso deveria estar bravo consigo ou com a Ferrari, provavelmente por ter adotado uma estratégia equivocada.

Russo da Renault se defende, mas diz que também ficaria bravo no lugar de Alonso
Russo da Renault se defende, mas diz que também ficaria bravo no lugar de Alonso
Foto: Getty Images
Fonte: Redação Terra
publicidade