0

Williams confirma tendência e descarta motor Toyota para 2010

14 out 2009
08h51
atualizado às 09h01

Caso Rubens Barrichello seja mesmo ratificado como piloto da Williams em 2010, ele não usará motores da Toyota. Confirmando as especulações, a equipe inglesa anunciou, nesta quarta-feira, o fim da parceria com a fábrica japonesa. No entanto, ainda não informou se a troca será pelos equipamentos da Cosworth ou pelos da Renault.

"Em uma época de muitas dificuldades, a Toyota nos ajudou muito", disse Frank Williams, lembrando que sua equipe sofria com problemas financeiros em 2007, quando a parceria começou. No período, resultados satisfatórios foram conhecidos no ano de estreia, quando o time de Grove foi o quarto colocado do Mundial de Construtores, e na atual temporada, na qual Nico Rosberg é o sétimo melhor piloto.

Misterioso, por outro lado, Frank Williams não quis adiantar qual será a fornecedora para 2010 - na última segunda-feira, matéria no jornal O Estado de S. Paulo revelava a contratação de Rubinho por dois anos e ainda que a marca escolhida teria sido a Cosworth.

A fábrica britânica, que já trabalhou com a Williams em 2006, voltará à categoria ao menos por meio de Lotus, USF1, Manor e Campos, escuderias estreantes. Em todo caso, de acordo com a revista londrina Autosport, a Renault segue nessa briga de motores.

Sem a Toyota, a equipe que deve ter Barrichello abre caminho para a saída de Kazuki Nakajima, que era titular há dois anos justamente em função da montadora japonesa. Nesse contexto, quem deve substituí-lo é Nico Hulkenberg, atual campeão da Fórmula GP2.

Na Williams e com a parceria com a Toyota, Rosberg é o atual sétimo colocado do Mundial
Na Williams e com a parceria com a Toyota, Rosberg é o atual sétimo colocado do Mundial
Foto: Getty Images
Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade