Fale conosco

 Notícias por e-mail
Fórmula 1 2005
Sábado, 2 de abril de 2005, 14h50  Atualizada às 16h05
Motivo da contusão de Montoya não preocupa Dennis
 
 Últimas de Fórmula 1 2005
» Após quatro meses, Pereira retorna ao Grêmio
» F-1 pode adotar sistema de rebaixamento de equipes
» Gascoyne aposta em boa temporada da Renault
» Ralf se diz em momento mais feliz na F-1
O chefe da McLaren, Ron Dennis, disse neste sábado ao site F1 Live que não está preocupado com o real motivo da contusão sofrida pelo colombiano Juan Pablo Montoya dias antes do GP do Bahrein.

"Juan Pablo nos disse que foi tênis. Se ele não disse a verdade, então não disse a verdade. Não me importa se ele escorregou tomando banho ou se estava tentando saltar sobre ônibus de dois andares. Ele tem liberdade para fazer o que quiser. Nunca restringimos as atividades de nossos pilotos".

O colombiano, que fraturou a clavícula, disse que se contundiu durante uma partida de tênis, mas foi muito criticado pela mídia especializada.

Os boatos que correm no circo da Fórmula 1 dizem que Montoya teria caído durante uma corrida de motocross, um de seus passatempos favoritos.

O espanhol Pedro de la Rosa substitui Montoya no Bahrein e a McLaren espera o retorno do piloto colombiano já no GP de San Marino, próxima prova do calendário da Fórmula 1, que acontecerá no dia 24 de abril.

Volta em Ímola

A McLaren está confiante no retorno do contundido colombiano Juan Pablo Montoya para o Grande Prêmio de San Marino, no dia 24 de abril.

"Nós não saberemos com certeza até que mais exames sejam feitos nas próximas semanas, mas baseado em contusões similares dessa natureza, nós acreditamos que ele poderá pilotar em Imola", disse o chefe de equipe Ron Dennis aos repórteres.

Há uma pausa de três semanas entre o Bahrein e a primeira corrida da temporada européia, em San Marino.

"É uma fratura pequena, mas a dor não vem dela, e sim de uma inflamação que se formou na pequena separação. É a dor que não o deixa dirigir neste fim de semana, e não a fratura."

"A fratura em si aconteceu em uma área de alta circulação de sangue, o que normalmente significa que o processo de recuperação é muito rápido", continuou Dennis.

O substituto de Montoya, Pedro de la Rosa, que não disputa uma prova desde 2002, quando estava na Jaguar, está tratando a corrida de domingo apenas como uma substituição e revelou que Montoya, atual quinto colocado no campeonato, tem mantido contato regular com seu engenheiro de corrida.

"Ele está observando com muito cuidado o que estamos fazendo, ele telefona depois cada sessão e quer saber o que estamos tentando e como o fim de semana está indo", disse o espanhol.
 

Lancepress!