Fale conosco

 Notícias por e-mail
Fórmula 1 2005
Quarta, 15 de fevereiro de 2006, 12h25 
F-1 pode adotar sistema de rebaixamento de equipes
 
 Últimas de Fórmula 1 2005
» Após quatro meses, Pereira retorna ao Grêmio
» F-1 pode adotar sistema de rebaixamento de equipes
» Gascoyne aposta em boa temporada da Renault
» Ralf se diz em momento mais feliz na F-1
A Fórmula 1 pode adotar um esquema de rebaixamento e promoção de equipes no mesmo estilo do futebol, de acordo com os planos do presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Max Mosley.

Mosley acredita que este sistema poderia ser aplicado se as propostas para a redução dos custos na F-1 causarem entradas de novas equipes acima do número de vagas no grid.

A Fórmula 1, que é limitada a 12 equipes, tem uma categoria de base, a GP2. Apesar de os pilotos transitarem entre os dois campeonatos é muito raro que uma equipe suba de degrau devido aos altos custos de competir na elite.

"Deveria haver algum tipo de sistema", disse Mosley. "O que deveria acontecer é uma categoria abaixo da F-1 que seria mais barata e pela qual seria obrigatório se passar para obter a super-licença (dos pilotos)", emendou.

"Os que fossem melhores neste (campeonato) deveriam ser promovidos, como em uma liga, e os piores na F-1 poderiam ser rebaixados. Isso seria apenas para o futuro, mas está definitivamente sendo pensado. Em um sistema lógico você não pode se fechar, e percebemos que isso acontece com o sistema que temos atualmente"", encerrou.

Mosley acredita que um sistema de rebaixamento e promoção de equipes poderia ajudar a levar sangue novo ao esporte, onde alguns chefes de equipes permanecem os mesmos a mais de 30 anos.

"Antes de Christian Horner (Red Bull) não havia nenhum chefe de equipe abaixo dos 50 anos. Quando eu comecei, era difícil achar alguém acima dos 40", contou o cartola.
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.