Edições anteriores
Fórmula 1 2005
Fórmula 1 2004
Boletim
Receba as últimas notícias em seu email
Fale Conosco
Mande suas críticas e sugestões. Participe!
Fórmula 1 2006
Quinta, 11 de setembro de 2008, 18h03 
Hamilton promete manter-se 'totalmente certo' em próximas provas
 
Alan Baldwin
 
 Últimas de Fórmula 1 2006
» Fernandes diz que briga pelo nome Lotus por torcedores
» Indiano conta que passou informações sobre a pista para Webber
» Antes de voltar à rotina de competições, piloto confere evento do qual é padrinho
» Chefe da Ferrari vê lado bom de ter apenas Fernando Alonso na disputa pelo título
Busca
Busque outras notícias no Terra:
O piloto Lewis Hamilton, da McLaren, prometeu nesta quinta-feira que vai manter-se "totalmente certo" pelo restante da atual temporada da Fórmula 1, após ter visto sua vitória no Grande Prêmio da Bélgica escorrer pelas mãos devido a uma punição.

O líder do campeonato — punido pelos fiscais por cortar caminho no circuito de Spa-Francorchamps enquanto duelava com Kimi Raikkonen, da Ferrari, no fina da corrida — chegou para o Grande Prêmio da Itália, que acontece no domingo, com sede de vitória.

O britânico disse que está sonhando em derrotar a Ferrari na própria casa dela, em Monza, e menosprezou as chances de o brasileiro Felipe Massa sagrar-se campeão. Hamilton também levantou dúvidas sobre a coragem de Raikkonen, atual detentor do título.

Acima de tudo, no entanto, o britânico sublinhou que pretende não deixar espaço para polêmicas nas cinco corridas restantes.

"Todos na equipe acreditam que nós ganhamos (na Bélgica, na semana passada) moralmente", afirmou a repórteres o piloto, de 23 anos, demonstrando confiança e tranquilidade como sempre.

"Temos apenas de nos esforçar ao máximo para ficarmos completamente certos e para não nos envolvermos com problemas pelo resto da temporada", acrescentou Hamilton, que deixou Spa quase sem acreditar no que via — essa foi a quinta punição sofrida por ele em 13 corridas.

Para o piloto da McLaren, quem está em desvantagem é o brasileiro Massa, que venceu cinco provas nesta temporada e está a apenas dois pontos de Hamilton (se a decisão dos fiscais de Spa não for revertida na apelação feita pela equipe inglesa).

"É ele que tem de trabalhar duro para me acompanhar", disse. "Eu sinto que chego aqui vindo de uma vitória e avançando para a próxima corrida."

MAIS PAIXÃO

O britânico não respondeu claramente à pergunta sobre Raikkonen estar tendo dificuldades de aderência em Spa — o que teria lhe impedido de retomar à frente na reta depois da chicane e o obrigado a frear antes na curva, deixando Hamilton recuperar a liderança a duas voltas do fim da prova.

"Esse é o estilo dele. É assim que ele dirige. Se alguém não tem a coragem para frear tarde, isso é problema dele", afirmou Hamilton.

O piloto da McLaren agradeceu à onda de apoio vinda da Inglaterra, onde torcedores indignados e os meios de comunicação criticaram abertamente a decisão dos fiscais de prova, mas disse que tudo ainda dependia dele.

"Ainda tenho uma vantagem de dois pontos e nós vamos trabalhar para continuar atacando e correndo como fizemos nas últimas duas provas", disse.

"Estou me sentindo muito bem. Acho que, nas próximas disputas, vamos nos adaptar aos circuitos tão bem quanto fizemos em Spa. Vamos fazer de tudo para realizar o melhor que pudermos."

Hamilton defendeu a forma arrojada com que dirige, afirmando que continuaria a tentar superar os adversários e a agradar os fãs de todas as maneiras possíveis.

"Sou um piloto de corridas. Eu dou meu melhor nas pistas e corro com paixão", afirmou.

"Ninguém coloca mais paixão nisso do que eu. E eu sinto realmente que fiz isso na última corrida. E eu vou continuar fazendo isso e mostrando às pessoas do que sou capaz", disse.

"Não acho que alguém conseguirá tirar isso de mim."
 

Reuters

Reuters Limited - todos os direitos reservados. Clique aqui para limitações e restrições ao uso.