Fórmula 1 2007

Fórmula 1 2007

Domingo, 21 de outubro de 2007, 15h32  Atualizada às 18h22

Dupla da McLaren se complica e Raikkonen é campeão

EFE

Kimi Raikkonen deixou Hamilton e Alonso para trás e garantiu o título
Enquete

Com o título de Raikkonen, Massa perde espaço na Ferrari?

Sim
Não

Busca
Saiba mais na Internet sobre:
Faça sua pesquisa na Internet:

O finlandês Kimi Raikkonen chegou à última etapa da Fórmula 1 na terceira colocação, mas conquistou, neste domingo, seu primeiro título na categoria ao vencer o Grande Prêmio do Brasil, no circuito de Interlagos. Seu companheiro de Ferrari, o brasileiro Felipe Massa, ficou em segundo e ajudou Raikkonen a ser campeão. Os pilotos da McLaren, o inglês Lewis Hamilton e o espanhol Fernando Alonso, se complicaram na disputa de posição logo após a largada, e abriram caminho para o título do rival.

Veja também:
» Fotos da corrida
» Mande uma mensagem
para o piloto finlandês

Especiais:
» Saiba tudo sobre o novo campeão da categoria
» Veja fotos de Raikkonen
» Baixe o pôster do campeão
» Virada histórica do finlandês
» Raikkonen foi aposta de rival

O inglês chegou ao Brasil com quatro pontos de vantagem para o seu companheiro de equipe Alonso e sete em relação a Raikkonen. Porém, após o resultado Interlagos, o finlandês pulou para 110 pontos, contra 109 de Alonso e Hamilton, terceiro e sétimo no GP do Brasil, respectivamente. O inglês terminou como vice-campeão nos critérios de desempate.

Esta é a terceira vez que um piloto da Finlândia conquista o título da categoria. Keke Rosberg, em 1982, e Mika Hakkinen, em 1998 e 99, também foram campeões.

Massa liderou grande parte da prova, mas após a segunda parada nos boxes, Raikkonen saiu na frente, o que era necessário para o título ficar com a Ferrari.

Em segundo no grid, Hamilton fez uma péssima largada. Ultrapassado por Raikkonen antes da primeira curva, o inglês recebeu pressão de Alonso e perdeu a posição na saída da S do Senna, caindo para o quarto lugar. Massa manteve a ponta, apesar da pressão do companheiro de equipe.

Apesar de a situação da corrida, no momento, ainda lhe dar o título, Hamilton se precipitou e tentou dar o troco em Alonso na curva seguinte, por fora. Sem espaço para a manobra, o piloto parou na grama e voltou à pista na oitava colocação.

Nas primeiras posições, tudo igual, com Massa na liderança, Raikkonen em segundo e Alonso em terceiro, com um rendimento que o colocava cada vez mais longe das Ferraris.

Hamilton iniciou a sua recuperação de forma promissora. Na oitava volta, ele já ocupava a sexta posição, mas seu carro teve problemas e ficou lento. A pane não tirou o inglês da prova, mas o fez cair para a 18ª colocação, complicando ainda mais sua situação no campeonato.

Com as posições do momento, Alonso levaria o título, com um ponto de vantagem para Raikkonen e dois para Hamilton. Só que a indefinição era ainda maior pela liderança de Massa, que, em prol de seu companheiro de equipe, poderia permitir a ultrapassagem do finlandês a qualquer minuto.

Na 20ª volta, a expectativa pela troca de posições aumentou, com a entrada de Massa nos boxes. Porém, Raikkonen reabasteceu logo após o brasileiro, que seguiu na ponta. Alonso parou na seqüência e acabou com a especulação de que poderia estar com o carro mais pesado, o que explicaria a sua desvantagem em relação à Ferrari.

Brigando pelas posições intermediárias, Hamilton colocou pneu macio e colocou pouco combustível em sua parada para tentar ganhar o máximo de colocações com o carro mais leve. Só que a estratégia não funcionou e o inglês teve de voltar aos boxes quando estava na nona colocação, bem antes do que o restante dos pilotos.

Enquanto o inglês continuava a sua luta individual, Alonso viu sua situação se complicar. Na 33ª volta, o espanhol foi ultrapassado por Robert Kubica e caiu para a quarta posição. Com a situação do momento, Raikkonen seria campeão mesmo com a segunda posição.

Com a parada de Kubica nas voltas seguintes, Alonso retomou a terceira colocação e aumentou a pressão em cima dos concorrentes. Enquanto isso, na parte de trás, o brasileiro Rubens Barrichello, da Honda, abandonou a prova na 41ª volta com problemas no motor e terminou a temporada sem pontuar.

Massa voltou aos boxes na 49ª volta e mais uma vez ficou a expectativa pela troca de posições. Raikkonen ainda completou mais três voltas antes de parar. O finlandês saiu na frente do brasileiro e o título ficou próximo da Ferrari.

Nesta situação, Hamilton precisaria chegar na quinta colocação para ser campeão, o que não foi possível. Ele cruzou a linha de chegada na sétima colocação e Alonso na terceira. Sem arriscar, os dois pilotos da Ferrari mantiveram as posições e garantiram a festa vermelha em Interlagos.

Confira a classificação final do GP do Brasil:

1. Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari) - 1h28min15s270
2. Felipe Massa (BRA/Ferrari) - a 1s493
3. Fernando Alonso (ESP/McLaren) - a 57s019
4. Nico Rosberg (ALE/Williams) - a 1min02s848
5. Robert Kubica (POL/BMW) - a 1min10s957
6. Nick Heidfeld (ALE/BMW) - a 1min11s317
7. Lewis Hamilton (ING/McLaren) - a uma volta
8. Jarno Trulli (ITA/Toyota) - a uma volta
9. David Coulthard (ESC/Red Bull) - a uma volta
10. Kazuki Nakajima (JAP/Williams) - a uma volta
11. Ralf Schumacher (ALE/Toyota) - a uma volta
12. Takuma Sato (JAP/Super Aguri) - a duas voltas
13. Vitantonio Liuzzi (ITA/Toro Rosso) - a duas voltas
14. Anthony Davidson (ING/Super Aguri) - a três voltas
15. Adrian Sutil (ALE/Spyker) - a 28 voltas
16. Rubens Barrichello (BRA/Honda) - a 31 voltas
17. Heikki Kovalainen (FIN/Renault) - a 36 voltas
18. Sebastian Vettel (Toro Rosso/Ferrari) - a 37 voltas
19. Jenson Button (ING/Honda) - a 51 voltas
20. Mark Webber (AUS/Red Bull) - a 57 voltas
21. Sakon Yamamoto (JAP/Spyker) - a 69 voltas
22. Giancarlo Fisichella (ITA/Renault) - a 69 voltas

Redação Terra