Fórmula 1 - 2008

› Esportes › Automobilismo › Fórmula 1 - 2008

Fórmula 1 - 2008

Quinta, 1 de maio de 2008, 11h07 Atualizada às 13h03

Morte de Ayrton Senna completa 14 anos

Há 14 anos, morria Ayrton Senna, após sofrer acidente no Grande Prêmio de San Marino, em Imola. Tricampeão mundial de Fórmula 1 - venceu em 1988, 1990 e 1991 -, o brasileiro teve uma das mortes que mais comoveram o País.

» Sou rápido para correr na F-1, diz Bruno Senna
» Deixe sua homenagem a Ayrton Senna

Em 1º de maio de 1994, o então piloto da Williams perdeu a direção do carro e colidiu com o muro a 300km/h, na curva Tamburello. Ele liderava a prova, com Schumacher em segundo lugar. A luta dos médicos para mantê-lo vivo durou 17 minutos. Senna foi declarado morto às 18h40 local (13h40, de Brasília), no Hospital Maggiore, em Bolonha.

No Brasil, 250 mil pessoas acompanharam o enterro do ídolo no dia 5 de maio, no cemitério do Morumbi. Mais de cem mil pessoas passaram pelo velório, no salão nobre da Assembléia Legislativa de São Paulo. Seu caixão foi levado ao túmulo por 15 pilotos e ex-pilotos, entre eles Émerson, Wilson e Christian Fittipaldi, Rubens Barrichello, Alain Prost, Jackie Stewart e Gerhard Berger.

Tendo iniciado no esporte com um kart ganhado do pai, Senna viveu momentos épicos na principal categoria do automobilismo, destacando-se especialmente a rivalidade com Alain Prost, quando eram companheiros de McLaren.

"O kart me deu muitos momentos de prazer e excelentes recordações. Nunca uma pilotagem foi tão divertida e ali aprendi muita coisa. Muito do que aprendi na F-1 são provenientes do aprendizado nos karts", dizia o brasileiro.

Senna estreou na F-1 pela Toleman, depois passou por Lotus, McLaren e disputou três corridas pela Williams. Ao longo de dez temporadas, conquistou três campeonatos mundiais, 41 vitórias e 65 poles. Antes disso, porém, ele havia sido campeão da Fórmula Ford e Fórmula 3.

Por isso também, o piloto de GP2 Bruno Senna carrega um imenso peso de ser seu sobrinho. Nesta quinta-feira, ele assegurou que tem condições de correr na categoria em que o tio fez sucesso.

"Eu quero estar na F-1 em 2009 ou 2010. Eu sou rápido o suficiente, e nesta temporada quero provar isso. Este é o ano em que terei minha melhor oportunidade de mostrar resultados", disse Bruno ao site oficial da Fórmula 1. Certa vez, o hábil e perfeccionista Ayrton Senna afirmou que "a Fórmula 1 é um tempo perdido se não for para vencer".

Com informações da agência de notícias Gazeta Press

Redação Terra

Getty Images
Senna era capaz de se manter concentrado em cada detalhe durante toda a prova
Senna era capaz de se manter concentrado em cada detalhe durante toda a prova

Busque outras notícias no Terra