0

Com gol de ex-zagueiro do Avaí, Figueirense quebra tabu em clássico

16 fev 2013
21h40
atualizado às 21h42

O clássico de número 401 entre Figueirense e Avaí reservou surpresas para os torcedores dos dois times. Revelado nas categorias de base do Leão, o zagueiro Douglas da Silva foi o responsável por anotar o único gol da partida e encerrar um histórico tabu mantido por seu ex-clube. Com a vitória por 1 a 0, os alvinegros colocam um ponto final nos seis anos sem vitórias sobre o seu arquirrival no estádio Orlando Scarpelli.

O encontro entre os catarinenses foi marcado por intensa velocidade do Avaí e muita entrega dos zagueiros do Figueirense na marcação. O técnico Adilson Batista promoveu um grande bloqueio defensivo e não deu chances para que o seu adversário conseguisse furar a barreira. A segurança passada atrás foi determinante para que Douglas se lançasse ao ataque para marcar o único gol do confronto, aos 11 minutos do segundo tempo.

Com a vitória e o fim de seu incômodo jejum de vitórias dentro de casa, o Figueira chega aos 16 pontos no Campeonato Catarinense e assume a liderança provisória do torneio. A real posição da equipe só será definida após o complemento da rodada, neste domingo. Já o Avaí se complica ainda mais no Estadual e permanece com apenas oito pontos, longe das primeiras colocações e da chance de faturar o primeiro turno.

O Jogo - Com Wellington Saci escalado no meio-campo e Helder ocupando a lateral esquerda como novidades do técnico Adílson Batista, o Figueirense começou mais intenso que o rival nos primeiros minutos de bola rolando, tanto que criou as melhores chances arriscando de longe e assustando o goleiro Diego. Logo aos três minutos, Maylson fez um cruzamento fechado e a bola foi direto para o gol. Apenas dois minutos depois, Saci bateu de fora da área, mas a bola foi à direita.

Enquanto o Figueira baseava seu jogo nas arrancadas dos laterais e nos tiros de fora da área, o Avaí procurava trabalhar a bola no meio-campo. Lado a lado, Dinélson e Marquinhos tentaram puxar os contra-ataques pelo setor, mas encontraram Adriano Chuva e Rodriguinho em uma noite de pouca inspiração. Uma das poucas boas chances dos visitantes ocorreu aos 11 minutos, quando Pablo cabeceou à direita do goleiro Ricardo após cobrança de escanteio.

Quando Marquinhos resolveu aparecer, o Avaí passou a dominar as ações. O camisa 10 do time visitante chegou até mesmo a aplicar um chapéu no volante Tinga que, na sequência do lance, conseguiu o desarme. Aos 29, Marquinhos levantou a bola na área, Ricardo falhou na tentativa de afastar e Marcelo Toscano precisou voltar para recompor o sistema defensivo e afastar o perigo.

O Figueirense aumentou o ritmo só no segundo tempo, e não demorou a abrir o placar no Orlando Scarpelli. Após passe de Wellington Saci, Héber serviu Danilinho, que chutou para boa defesa de Diego. Após boa defesa de Ricardo em uma rara chance do Avaí, Saci foi o responsável por cobrar falta no meio da área avaiana e ver Douglas da Silva aparecer sozinho na segunda trave para marcar seu terceiro gol na temporada.

O capitão do Figueira ainda se envolveu em mais um lance polêmico da partida aos 48 minutos do segundo tempo, no momento em que o Avaí pressionava e o time da casa só se defendia. Marquinhos bateu um escanteio pela direita, o goleiro Ricardo falhou na saída e, no bate-rebate dentro da área, a bola raspou no braço de Douglas da Silva. Como o árbitro Célio Amorim não marcou nada, fim de papo no Orlando Scarpelli.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
publicidade