0

Com três de Souza, Bahia vira sobre Sport em casa e vai à decisão

12 abr 2015
18h12
atualizado às 18h12
  • separator
  • comentários

O Bahia está na decisão da Copa do Nordeste. Na tarde deste domingo, o Esquadrão de Aço recebeu o Sport, na Arena Fonte Nova, e triunfou por 3 a 2, de virada. Os gols tricolores, que também mantiveram a invencibilidade mandante da equipe dirigida por Sérgio Soares em 2015, foram todos anotados pelo inspirado volante Souza, com passagens por Palmeiras e Cruzeiro. Diego Souza e Renê descontaram para os visitantes.

Assim, a equipe de Salvador se credencia para realizar a final do torneio regional contra o Ceará - que eliminou o Bahia, após um empate por 2 a 2 no Barradão, no último sábado. O primeiro e decisivo jogo contra o Vozão está programado para o dia 22 de abril, quarta-feira.

Na preparação para a disputa pelo troféu, os baianos poderão usufruir da marca de nove vitórias e um empate atuando em seus domínios nesta temporada. O belo e motivador retrospecto inclui um triunfo amistoso sobre o Shakhtar Donetsk, da Ucrânia.

O jogo - Os primeiros instantes do duelo na Arena Fonte Nova foram marcados por divididas ríspidas e poucas emoções. Nervosos, Bahia e Sport abusavam dos passes errados e mostravam certo receio de se lançarem ao ataque. Os nervos acirrados fizeram com que o volante Souza, futuro herói, recebesse o primeiro cartão amarelo da partida, logo aos 19 minutos.

Se o congestionamento no setor central e a falta de criatividade impediam a consolidação de lances plásticos, o clube de Recife usou a bola aérea para surpreender o oponente e abrir o placar em Salvador. Com 22 jogados, Renê cruzou na área tricolor e viu Diego Souza cabecear firme, sem dar chances para Douglas Pires. Na comemoração, o meia ainda tratou de provocar a torcida mandante.

Quando o relógio apontou a marca dos 30, Diego Souza quase ajudou a representação leonina a ampliar. O articulador protagonizou bela arrancada e serviu Élber, mas o ex-cruzeirense finalizou em cima de Douglas Pires, frustrando os torcedores rubro-negros presentes em território soteropolitano.

Porém, o Bahia voltou aceso para o período complementar e conseguiu virar a partida em incríveis 11 minutos. Com sete jogados, Souza recebeu na frente da área, cortou a marcação de Ronaldo e chutou de pé direito, contando com a falha do experiente Magrão para comemorar. Quando o relógio apontou a marca dos nove, o árbitro marcou pênalti de Matheus Ferraz em Kieza, e o volante voltou às redes para virar o marcador, deslocando o arqueiro rubro-negro.

A alegria mandante pouco durou. Aos 13 minutos, Renê alçou a bola na área e viu Douglas Pires protagonizar uma grande falha, deixando o placar novamente igual. Contudo, o iluminado Souza voltou às redes para protagonizar o hat-trick e virar herói. O volante, com 18 jogados, aproveitou rebote de Magrão - em desvio contra, após cruzamento de Bruno Paulista - para estufar a rede pernambucana.

Nem mesmo a expulsão de Bruno Paulista, aos 44 minutos, alterou o placar: com uma virada histórica, e que certamente não sairá da cabeça de Souza, o Bahia virou o marcador, manteve sua invencibilidade como mandante em 2015 e avançou para enfrentar o Ceará na decisão.

Após o apito final, Diego Souza também levou o cartão vermelho, ao reclamar com veemência junto ao trio de arbitragem. O camisa 87 teve que ser contido pelos guardas presentes, que escoltaram os donos do apito.

Gazeta Esportiva Gazeta Esportiva
  • separator
  • comentários
publicidade