Bahia

Bahia

publicidade
07 de abril de 2013 • 18h19 • atualizado em 07 de Abril de 2013 às 21h16

Show do Vitória manda Bahia embora a 30min do fim: "Arena é nossa"

Torcida do Vitória dominou a festa na Fonte Nova
Foto: Ricardo Matsukawa / Terra
  • Diego Garcia
    Direto de Salvador
 

O Ba-Vi de reinauguração da Arena Fonte Nova era aguardado há tempos pelo público baiano. Demorou, mas enfim chegou o grande dia, que deve ser lembrado para sempre por torcedores de ambos os times. Mas só serão boas lembranças para o lado rubro-negro, graças à goleada do Vitória por 5 a 1, que obrigou torcedores do Bahia a deixarem o novo estádio a mais de 30min antes do apito final.

Foi o gol de Michel, aos 12min da etapa complementar, que revoltou os fãs do lado tricolor de Salvador e os motivou a irem embora da Arena Fonte Nova o quanto antes. O tento, o terceiro do Vitória, tornava o então triunfo parcial do clube rubro-negro ainda mais elástico: 3 a 0. Foi então que, de forma curiosa, metade das arquibancadas do estádio começaram a se esvaziar aos poucos.

O Vitória deu show no clássico neste domingo. Se antes o Bahia era melhor em campo, coube ao arquirrival reagir e, em cobrança de pênalti sofrido por Mansur e batido por Cajá, Marcelo Lomba foi deslocado para o outro canto e viu a rede estufar pela primeira vez na nova Arena: 1 a 0 para a equipe rubro-negra, que não parou por aí.

O segundo veio no início do segundo tempo, com Maxi Biancucchi, enquanto Michel fez o terceiro aos 12min. "Ahá, uhu, a Fonte Nova é nossa", passou a gritar o lado vermelho e preto da arquibancada do estádio, reconstruído para a Copa das Confederações deste ano e também à Copa do Mundo de 2013. Mais vazias, as cadeiras reservadas aos adeptos do Bahia esboçaram alegria aos 22min, quando Zé Roberto descontou. Durou pouco.

Em veloz contragolpe, Vander tabelou com Marquinhos, recebeu livre e chutou no canto: o quarto do Vitória no clássico, para deixar ainda mais solitárias as numeradas destinadas aos torcedores tricolores. Nem viram o quinto gol do rival, anotado por Escudero. E a festa do time rubro-negro ainda duraria mais dentro da Arena Fonte Nova, já que os alto-falantes anunciaram que, por questões de segurança, a organizada rubro-negra deveria ficar mais 30min por lá antes de ir embora.

Provocações à parte, o clima foi de total paz em Salvador. Torcedores de ambos os times circulavam livremente nos arredores da Fonte Nova antes do clássico. Casais, idosos, mulheres e crianças demonstravam mais alegria que ódio e deixavam ainda mais bonita a festa para a reinauguração de um dos principais estádios do País, que havia fechado em 2007 após tragédia que rompeu parte da arquibancada e matou sete pessoas.

Sobrou espaço até para brincadeiras com duas das principais artistas do Estado: a carioca Claudia Leitte, radicada baiana, entrou em campo com as cores do clube tricolor, foi provocada por torcedores do Vitória com gritos de "Ivete" e foi para a galera com a bandeira do Bahia. Ivete Sangalo, por sua vez, cantou o hino da equipe rubro-negra e aumentou ainda mais as brincadeiras entre os arquirrivais. No fim, mesmo com a goleada, a paz reinou na Fonte Nova.

Repórter viajou a convite da organização

Terra Terra